quinta-feira, 23 de outubro de 2008

Voar é preciso!

Em 23 de outubro de 1906, Santos Dumont fez um vôo de 70 metros com o avião construído por ele. O 14-Bis não necessitava de veículo auxiliar e, desta vez, ele estava disposto a se elevar do solo somente com o aparelho. Possuía 4,81m de altura e ficou sete segundos no ar.
Essa invenção o deixou famoso em todo mundo, e deu a todos nós a possibilidade de ficar mais perto do céu, das nuvens, dos povos e países.
Quando entro dentro de um avião, a trabalho ou a passeio, sinto uma felicidade enorme. E nenhum receio. Adoro voar.

12 comentários:

Lulu disse...

Há 10 anos atrás, numa viagem que fiz à Europa, vi em Paris uma exposição de aviões que ia desde o 14BIS até uma nave espacial e que tomava toda a extensão da Av. Champs Élysées. Impressionante a evolução em tão pouco tempo.... em 1906 o 14BIS voou 70m, em 1969, pouco mais de 60 anos depois, uma nave especial levou o homem à lua....
Acredito que dentro de mais algum tempo estaremos utilizando o teletransporte....

Eliane Furtado disse...

Lulu, ir p/ europa e ainda ver uma exposição destas...suspiros...
Olha querida, eu entrou em um avião e parece que vou ao paraíso.
Deveria ter sido aeromoça.
da nova Varig claro, porque a antiga é mais do tempo do Aryzinho.
( atenção Lulu - lá vem bomba das meninas contra mim, me defenda!)

a vizinha disse...

MAIS UMA DO NERUDA PRA VC ...

Seja incansavelmente otimista. Faz bem para o corpo, para a mente e para a alma.
É humano e natural viver aflições, só não é inteligente conviver com elas por muito tempo.
Seja mais paciente consigo mesmo, saiba entender suas limitações.
Sem esforço não existe vitória.
Ao escolher com sabedoria viver sua vida com otimismo, seu coração sorri, seus olhos brilham e a humanidade agradece por você existir.
Pablo Neruda

Eliane, a vizinha disse...

Vizinha, a esta hora da noite Neruda? Depois de um dia intenso e muita expectativa. E nada!
risos.
Bem, vou ler e reler pelo menos trinta vêzes. Não vou esmorecer, não vou.
Mas vou te contar um segredinho. Hoje eu estava quietinha, sentava no nosso shopping , meio pra lá meio pra cá( ei pessoal, nada a ver com doença -tem alguém doente aqui?), e aí vi uma visão. visão não. Real. Parei e perguntei? Gente, Deus está mandando mensagem agora asssim?
Entendeu alguma coisa?
Ainda bem. vou ler Neruda de novo.

a vizinha disse...

Prolixa, prolixa, misteriosa... é pra matar a charada ?????

a vizinha disse...

Tbém li e reli e não entendi ...
quero saber como foi hoje na Hama. De lá só pode vir coisa boa... conte-nos !!!!!!!!!

Lulu disse...

Ah... novamente Neruda na área.... qualquer hora é hora para Neruda... eu adoro os poemas dele, mas o meu predileto é o Poema 20:

"Posso escrever os versos mais tristes esta noite.
Escrever, por exemplo: "A noite está estrelada
e tiritam, azuis, os astros a distância.
O vento da noite gira no céu e canta.

Posso escrever os versos mais tristes esta noite.
Eu a amei e por vezes ela também me amou.
Em noites como esta tive-a em meus braços.
Beijei-a tantas vezes sob o céu infinito.

Ela amou-me, por vezes eu também a amava.
Como não ter amado os seus grandes olhos fixos?
Posso escrever os versos mais tristes esta noite.
Pensar que não a tenho. Sentir que já a perdi.

Ouvir a noite imensa, mais imensa sem ela.
E o verso cai na alma como no pasto o orvalho.
Que importa o meu amor não pudesse guardá-la.
A noite está estrelada e ela não está comigo.

Isso é tudo. Ao longe alguém canta. Ao longe.
A minha alma não se contenta por havê-la perdido.
Como para chegá-la a mim o meu olhar procura-a.
O meu coração procura-a, e ela não está comigo.

A mesma noite que faz branquejar as mesmas árvores.
Nós dois, os de então, já não somos os mesmos.
Já não a amo, é verdade, mas quanto a amei.
Minha voz buscava o vento para tocar-lhe o ouvido.

De outro. Será de outro. Como antes dos meus beijos.
A voz, o corpo claro. Os seus olhos infinitos.
Já não a amo, é verdade, mas talvez a ame ainda.
É tão curto o amor, tão longo o esquecimento.

Porque em noites como esta eu a tive em meus braços,
a minha alma não se contenta por havê-la perdido.
Embora seja a última dor que ela me causa,
e estes sejam os últimos versos que lhe escrevo."

eliane disse...

Você ficou inspirada. Aliás sempre foi.
Então abre tópico para ele na comunidade
O nome?
Que seus olhos continuem me olhando
ou

Eliane disse...

Para que continues me olhando...
Só poesias de amor/
que tal?

a vizinha à direita disse...

SÓ POEMAS DE AMOR .... NÃO VÃO CABER AQUI...

Lulu disse...

Vai lá, Eliane, vai lá na comunidade e abre o tópico.... este vai ser seu... estamos esperando para colocarmos nele lindos poemas de amor....

Eliane disse...

Primeiro v. tem que me dizer como fazer isto. ahahaha. Não sou uma craque em internet. Estou aprendendo com vocês.
Mas faço uma sugestão.
Abra o tópico poesias.
Neste momento,ando tão cheia de compromissos que fico preocupada de assumir e não poder cumprir.
A idéia me seduz. Mas quem sabe quando estiver mais soltinha, sem lenço e sem documento. grande beijo