terça-feira, 21 de outubro de 2008

Existem dores maiores que o câncer!

Existem dores maiores que o câncer, acreditem! Eu estou sentindo ela profundamente.
Há alguns dias vivo momentos dificeis, e presencio acontecimentos que evito comentar aqui.
O Blog é sério, mas como dizem meus amigos, é Light. Só que hoje diante da morte de um político, em bairro nobre, no Rio, não aguentei mais. Vi as pessoas com quem trabalho perplexas, chocadas. E tudo isto a menos de vinte quatro horas do assassinato de um grande empresário, e apenas há cinco dias da morte de uma jovem paulista. Todos acontecimentos fortes, trágicos, como tudo que tenho vivido. Todos estavam com esperança e alegria, como tenho tido. Todos com planos de viver hoje, o dia de hoje de intensa felicidade. Eles se foram, eu fiquei. Com dor. De nada poder fazer.
O que podemos fazer quando a dor nos cobre? Chorar? Eu tenho feito mais. Tenho rezado, tenho encoberto meus olhos, tenho tentado viver a superação. Em tudo. Não choro por causa do câncer, choro por nada poder fazer por mim neste momento. Choro por quero fazer alguma coisa. E sei que não tenho o direito de fraquejar, de chorar de ficar triste. Meu organismo não pode aceitar mais isto: a dor, ou outros sentimentos que nos esmorecem. Mas como fechar os olhos? Eu não posso perder neste momento a minha crença no ser humano, nas pessoas que acredito.
Desentendimentos, pequenas mágoas, mal entendidos são piores do que câncer. Vivi isto em um episódio que envolveu dois grandes amigos: Ronaldo e Filipe. Sei que eles não me esquecem, e sei também que nãos os esqueço. Antes de partir, ainda estarei com eles. Um mal entendido que será resolvido. A perda não gera dor. Mas a forma como ela acontece gera o câncer, aumenta o câncer, desencadeam doenças inúmeras como fala sempre Dr. Eduardo Linhares, meu cirurgião. Não sou amarga, não tenho rancor, não tenho esta personalidade. Sou transparente e por isto talvez eu tenho perdido muitas batalhas. Mas não a do câncer.
Como diz o nosso vice presidente, " Deus não precisa de um câncer para me levar. Pode me levar a qualquer hora. Quando quiser. " Como aconteceu com os três citados neste texto.
Peço desculpas aos meus blogueiros por externar a minha dor. Não sei fingir, não sei fugir e não sei silenciar. E quero continuar. Tenho este defeito horrível de querer falar, escrever, de querer dividir, de esclarecer.
Só alguém que está no limite de sua existência, com um revólver apontado para sua cabeça o tempo todo, pode entender.
Peço pelas famílias dos que se foram que vivem esta grande dor hoje. Tenho pedido por mim. Minha enfermeira disse outro dia que tenho coração valente. Não tenho. Não o meu coração. Talvez minha cabeça, talvez. Sou só um ser humano, uma mulher sincera, lutadora, transparente, sem querer méritos. Apenas amor e carinho de todos. Sei que tenho vocês. Acho que tenho mais que mereço. Mas peço desculpas por este desabafo, e pela minha fragilidade. Acho que Jaque, minha enfermeira, tem razão quando diz que sou guerreira. Mas o coração não é tão valente.
Prefiro pensar na frase de minha terapeuta, que me acompanha nos últimos anos a minha batalha para renascer. E fico com a frase dela: "você tem recursos, estão dentro de você."
E diante da minha felicidade outro dia, ela brincou: -"não corre só gotinhas mágicas nas suas veias, ainda corre vida, vida." E eu achava que não.
Maria Teresa Lago confio tanto de você, que vou acreditar, que ainda vou viver. Feliz. Porque carrego a felicidade dentro mim.
E hoje, se permitem, agradeço a duas amigas, primas e irmãs, que ficaram ao meu lado tomando conta de mim.

17 comentários:

para a vizinha querida eu disse...

è melhor ouvir e calar. Diante da sua dor o que eu posso dizer ? Sei que isso foi um desabafo mais do que justo. Mas olha, se isso ajuda, saiba que todos nós estamos aqui pra ir com você até tudo passar. Estamos aqui pra deixar vc por tudo pra fora. Você é guerreira, tem projetos de vida, não vai se entregar assim. Deixe de lado as mágoas, elas fazem muito mal. Tenho certeza de que os seus dois amigos citados têm tanto quanto vc a vontade de abraçá-la. Por que não dá vc o primeiro passo ? O perdão é o gesto mais nobre e vc esbanja nobreza !

Camélia disse...

Hortência,

Mandei comentário via e-mail

Beijos mil
Camélia (sempre alerta - 3 macaquinhos)

Anônimo disse...

Hi Lili, a sua força é maior que qualquer mal entendido..... se precisar, estamos aqui.
bjks,
Monica

marialice disse...

Você me mandou sair do mar e eu obedeci ... então eu também posso pedir: saia desta dor já! Saiba que é você é que nos transmite força, com sua história de vida, com sua inteligência, com suas crônicas bem humoradas, você é muito especial minha amiga, e eu sei que o mundo é seu porque o mundo é dos fortes. Estou aqui, sempre perto de você. Estou de olho ...

Bjs

Lulu disse...

Pior que qualquer dor, é o sentimento de impotência. Aquela terrível sensação de estarmos de mãos amarradas diante de certos fatos, certos acontecimentos. Este seu desabafo, querida amiga, é o desabafo que todos queremos fazer. Você falou por nós. Não tem que se justificar ou desculpar-se por tê-lo feito, porque você foi simplesmente o porta-voz de todos nós, que nos sentimos impotentes diante do descaso dos nossos governantes, diante da desigualdade social que a cada dia gera mais violência, diante do caos da saúde, da segurança pública, da educação (a despeito dos impostos escorchantes que somos obrigados a pagar), dos dois pesos e duas medidas que caracterizam a nossa justiça, tão desmoralizada. Certa vez um delegado me disse: "você pode matar um". Ou seja, se você é réu primário não fica preso, responde ao processo em liberdade, a depender da sua condição de contratar um bom advogado é absolvido ou tem uma pena mínima, e com poucos anos está solto.
Mais que um desabafo, foi uma reflexão... que assino embaixo.

Georgina disse...

"Se eu pudesse, pegava a dor, colocava a dor dentro de um envelope e devolvia ao remetente" (Mário Quintana). Boa noite, Lili!!

a vizinha à direita disse...

BOM DIA PARA TODOS DESSE BLOG E EM ESPECIAL PARA VC, QUERIDA AMIGA !!!!!!!!!!!!!!!!!

Quilma disse...

Não importa o que tenha acontecido:
- A fila anda.....
- Quando temos a resposta vem Deus e muda a pergunta....
Estamos com vc na fila e prontas para nova resposta!

Camélia disse...

Hortência,

Minha querida tenha certeza que todas as dores passarão. Estamos todos juntos num só pensamento positivo, nas orações, na torcida, na alegria, na tristeza. Para isso servem os amigos. Não se preocupe, entregue para o Universo, para Deus. Ele, melhor do que ninguém, sabe o que faz por nós.
São dores muito fortes que sentimos. Diferentes, momentos diferentes, situações diferentes, mas no nosso sangue corre vida, força, esperança, superação e muito amor. Sei que somos frágeis, delicadas, precisamos ser amadas. Conte sempre comigo e todas as suas amigas blogueiras. Estamos aqui para ajudar.
Te quero sempre muito bem, com amor e muito carinho.

Camélia

THEREZA CHRISTINA disse...

Podemos sim, temos o direito de chorar, de fraquejar, de ficarmos tristes. A única coisa que não podemos é deixar de acreditar, não só no ser humano, mas principalmente em nós mesmos. Ser doce, tolerante, compreensiva e transparente são qualidades que somadas geram força, e é com essa FORÇA que você vence e vencerá sempre. Nenhuma batalha foi perdida, algum ganho cada uma delas te deixou, te enriqueceu.
Externar a dor, falar, escrever, dividir, esclarecer, é a maneira mais saudável de cura.
E você é capaz de "Ver a lua brilhar de dia e o sol encher a noite de alegria", lembra da musiquinha da Vila Sésamo?
É isso aí...
Beijos,
Luz e paz para você

elaine disse...

Já passei por dores semelhantes as suas. Só posso te falar que o bom de tudo é que elas passam, não são eternas!
Não desanime.
Se precisar chorar, chore; se precisar gritar, grite; mas não desanime.
Se às vezes não somos guerreiras, não tem problema, mas não desanime.
Gaste suas energias para viver, faça seus projetos. Já pensou no que vai fazer nas festas de fim de ano? Que tal organizarmos uma bela festa de reveilon em Itaipava?? Já pensou nisto?

Domingo se vc estiver por ai, posso ir tomar outro chá com vc?

CHIQUINHA disse...

À medida que você se permite compartilhar sua dor, mágoas...você abdica da posse única desses sentimentos e ganha mais espaço no seu coração para si mesmo.
"O Livro do Perdão"-Robin Casarjian

Rosana disse...

Tenho PHD neste assunto e olhe Lili,
" Que tudo passa tudo passará
Que nada fica, nada ficará.
Só se encontra a felicidade
Quando se entrega o coração."

TUDOOOOOOOOOOO PASSA, BOM OU RUIM, TUDOOOOOOOOO FICA NA LEMBRANÇA a VIDA CONTINUA, nós mais fortes e amadurecidas, prontas para A FELICIDADE!!!!

Te adoro amiguinha, simboraaaa!!!!

a vizinha à direita disse...

Viu como a tempestade está indo embora ????

Eliane Furtado disse...

Minhas parceiras de fé, de vida e de blog. Um recado para cada uma, nesta véspera do dia 23 de outubro:
VIZINHA: não tenho mágoas. v. me conhece. Detesto isto de ter mágoas. Onde existe muito amor, muita amizade, muito carinho, não pode haver mágoa. Só união, só perdão, só cumplicidade.
HORTÊNCIA: foi comentário não, foi uma poesia
MARIA ALICE, minha colega escritora,apaixonada como eu: obedeci você.
QUILMA: se v. soubesse ia me dizer: sua tola Eliane, de coração mole.
GINA, linda mesmo a frase. Mas quero não devolver ao remetente. risos.
LULU sábia: falou e disse. Pior é o sentimento de impotência.
TECRIS : A batalha da adversidade não perdi não. A outra que não chamaria de batalha...esta...estou no front.
ELAINE você sim é uma guerreira. Posso um dia contar. Ou melhor, faça o texto e eu publico.
Chiquinha; vou guardar
RO; Tem coisas que a gente quer que passe. Tem outras que a gente quer que fique. Pra sempre como canta o Rei Roberto.
VIZINHA: A tempestade foi embora, mas o céu está nublado, nublado.

V. SÃO ESPECIAIS!

Paulinha disse...

Uma vez tava morrendo de medo e como uma boa taurina tive um discurso parecido mas ai a outra pessoa falou: coragem e dadiva de quem e valente por natureza...quem nao tem medo, nao fraqueja nenhuma vez e MALUCO msm! achei boa! bjs

Eliane Furtado disse...

Minha queridinha de estrelinhas azuis. Que delícia você aqui também. Nada como 23 de outtubro. Imagino a saudade. É mútua.
Fêz agenda já? 4 - TIA eli -5 - tia eli -sábado tia eli- domingo -tia eli ...e por aí vai.
Olha, sem medo nunca. Valente por natureza, corajosa pelo DNA, maluca nunca! aahahhhh
Com um pai e uma tia tão normais. ahahahahahahahha