terça-feira, 7 de outubro de 2008

Chorar faz bem

Andei pesquisando que chorar faz bem. Será mesmo, pessoal? Nas gerações passadas, homem que era homem não chorava à toa. Mas as mulheres, doces e sensíveis, sempre tiveram o privilégio de chorar. De alegria, de tristeza, de dor, de saudade. Algumas pessoas se reprimem ao ver as lágrimas de outros. Mas chorar faz bem.
São muitas as causas dessa forma tão simples e natural de expressão. Nascemos chorando e, pelo menos para grande parte das pessoas, as lágrimas serão sempre uma das mais sinceras formas de mostrar as emoções. O choro, na vida adulta, pode ter significados muito diversos.
Chorar desanuvia, esvazia a emoção, mas só quando representa uma emoção genuína. Chorar de verdade que alivia é aquele choro onde derramamos lágrimas que não funcionam como tapa-buraco para as situações. Tem pessoas que blindaram suas defesas e tornam o choro impossível. Alguns homens - e mulheres também - precisaram construir, ao longo da vida, defesas tão grandes para suas emoções e acabam reprimindo suas lágrimas. Tolinhos.
Essas pessoas em geral possuem uma personalidade aparentemente forte e resistente, como se nada pudesse atingi-las, mas em geral apresentam somatizações como pressão alta, úlcera e problemas renais.
Então liberem-se. Chorem de emoção, de amor, de saudade, chorem por uma canção, por um hino de amor, por puro prazer. Só por isto tá, gente?! Sem dor, sem dor.
Escolhi um filme, um amor que atravessou a vida e o tempo para vocês se emocionarem.
Com vocês, Demi e Patrick, inesquecíveis em Ghost. Enjoy.


http://www.youtube.com/watch?v=3P2_f1XCMC0&feature=related

16 comentários:

a vizinha à direita disse...

Lógico que chorar faz bem ! desanuvia, tira aquele peso da gente. É aquele momento que vc se entrega como se não houvesse mais nada a fazer. Chorar faz muito bem sim ! Mas tem choros e choros. Choro de criança me incomoda. Choro de dor me apavora. Choro de mãe acaba comigo. Choro de arrependimento me comove. Mas choro de felicidade é o máximo ! Me dá inveja !

Rosana disse...

Falar em CHORO é comigo mesma, CHORO e dou risadas quase que na mesma proporção.
Choro no cinema, choro no DENTISTA, ohhhhh, coisa difícil aquela anestesia, credooooooo!!!
Choro na dor masssss, tb chorooooo de emoção ao reencontrar amigos queridos, ao ganhar um presente especial, choro ao visitar um lugar que sempre sonhei conhecer, ou seja, CHOROOOOOOOOOOOOOO, como chorei ao ver JOaninha saindo da sala de parto, nossaaaa, que emoção, jamais esquecerei!!!!

No cinema dou vexame, mas, são emoçoes gostosas e dpois fica tudo AZUL COM BOLINHAS COR DE ROSA, MINHA ALMA FICA ROSINHA, ROSINHA E EU FELIZZZZZZZZ, FELIZZZZZZZZZ!!!!!!!!

Lulu disse...

"Sem dor, sem dor".
Me lembrou este texto magnífico de Drummond (foi aqui mesmo neste Blog que eu li? Não lembro, mas quando o li, salvei-o em minha pasta de "indeletáveis"), onde ele diz que "A dor é inevitável. O sofrimento é opcional".

"Definitivo, como tudo o que é simples.
Nossa dor não advém das coisas vividas, mas das coisas que foram
sonhadas e não se cumpriram.
Por que sofremos tanto por amor?
O certo seria a gente não sofrer, apenas agradecer por termos
conhecido uma pessoa tão bacana,
que gerou em nós um sentimento intenso e que nos fez companhia por um
tempo razoável, um tempo feliz.
Sofremos por quê?
Porque automaticamente esquecemos
o que foi desfrutado e passamos a sofrer pelas nossas projeções
irrealizadas,
por todas as cidades que gostaríamos de ter conhecido ao lado do nosso
amor e não conhecemos, por todos os filhos que gostaríamos de ter tido
junto e não tivemos, por todos os shows e livros e silêncios que
gostaríamos de ter compartilhado,
e não compartilhamos.
Por todos os beijos cancelados,
pela eternidade.
Sofremos não porque nosso trabalho é desgastante e paga pouco, mas por
todas as horas livres que deixamos de ter para ir ao cinema,
para conversar com um amigo, para nadar, para namorar.
Sofremos não porque nossa mãe
é impaciente conosco, mas por todos os momentos em que poderíamos
estar confidenciando a ela nossas mais profundas angústias se ela
estivesse interessada em nos compreender.
Sofremos não porque nosso time perdeu, mas pela euforia sufocada.
Sofremos não porque envelhecemos,
mas porque o futuro está sendo
confiscado de nós, impedindo assim que mil aventuras nos aconteçam,
todas aquelas com as quais sonhamos e nunca chegamos a experimentar.
Como aliviar a dor do que não foi vivido?
A resposta é simples como um verso:
Se iludindo menos e vivendo mais!!!
A cada dia que vivo, mais me convenço de que o desperdício da vida
está no amor que não damos,
nas forças que não usamos,
na prudência egoísta que nada arrisca, e que, esquivando-se do
sofrimento, perdemos também a felicidade.
A dor é inevitável.
O sofrimento é opcional."
Carlos Drummond de Andrade

Lulu disse...

E por falar em chorar..... escutem o Almir Satter nos convidando para chorar em seu ombro....
Limpo as vistas todas as noites vendo-o em Pantanal, esperando que desta vez ele tenha deixado a timidez de lado e vá tomar banho de rio... rsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrs
É só copiar o link abaixo, colar em endereço, lá em cima e deleitarem-se.....

http://br.youtube.com/watch?v=hjzszMlkC6A

Rosana disse...

TIA AVÓ, cuide-se, não exagere nos "ROLINHOS PRIMAVERA", frituraaaa, olha o ÓLEO QUENTE, QUEIMAAAAAAAA, rs,sr,sr,rs,rssr,rs,beijins lindona, inté!

Rosana disse...

To indoooo e só para que NINGUÉM ESQUEÇA:

O BLOG É SÉRIO MASSSSSSSSS, É LIGHTTTTTTTTT!!!

Já estou com saudades e se alguém no avião estiver com lap, ôxeeeeeeeeee, vou tirar uma casquinha, kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk...

Beijins amores!!!

BOLERÃO

Eliane p/queridas disse...

Minha vizinha querida...chorar de felicidade! Existe existe, e como!
Ro, óleo quente queima, e frio congela as lágrimas,a alma, o coração e traz doenças. Presta bem atenção no que estou dizendo. E, outra voisa, volta logo. Mas antes, aproveite, divirta-se e arrume coma bastante rolinhos primaveras. é uma delícia.
Lulu, não conhecia. Sem dor, sem dor, sempre.
Agora é brincar de viver. E amar todos que nos cercam.
beijo carinhoso em todas. Estou por aqui.

Isa disse...

Xi fia... Eu não choro. Guardo mais as minhas emoções e tento não chorar e raciocinar o ato, o fato e o "espírito da coisa".

Sou pouco emotiva, porém, sou muuuuuuuuuuuuuuuuuuuito tensa e ansiosa. A ansiedade acaba comigo.

Bjos,
Isa.

bettybally disse...

Sou partidária do choro, chorar é bom, como a vizinha falou desanuvia, tira o peso que sentimos, nos deixando leves, colocando pra fora toda a emoção guardada, seja ela qual for, boas ou más. Dizem que ao chorar evitamos muitos males, inclusive de termos um enfarto, entre outras cositas mas.

Não prendão, chore, ponham pra fora todo o sentimento reprimido.

Li p/Betty disse...

Bettynha estou adorando sua participação. Isso, fique por aqui. Sabia que escrever é tão bom quanto falar?
Experimente.
beijaço

Luiz Otávio Coutinho disse...

Chorar ainda é o melhor remédio. Na alegria e na tristeza, em qualquer circunstância.
O jogo de emoções é que nos move.
Quem não chora não vive.

Eliane disse...

LO, v. chora que nem a Mantiqueira ?

Luiz Otávio Coutinho disse...

Choro muitas vezes em maior volume que as cachoeiras da "Amantikyr".

Luiz Otávio Coutinho disse...

Amantykir

Água doce
Transformou-se
Em água amarga
Numa lágrima que guarda
A dor estranha
Das montanhas
Das Gerais

No princípio, foi um fio
Foi riacho, depois rio
Que cresceu e fez-se mar

E aterra machucada
Chora a vida desmatada
Que um dia irá secar

Pelos filhos chora a terra,
E essa dor descendo a serra
Faz o vale fecundar

Dos antigos Coroados,
Índios hoje exterminados,
veio o nome que vigora

Nós herdamos dos Purís
A Mantiqueira, Amantykir,
A montanha que chora]]Água doce
Transformou-se
Em água amarga,
Numa lágrima que guarda
A dor estranha
Das entranhas
Das montanhas
Das Gerais


Poeta de Itajubá, Gildes Bezerra.

Obs: Os índios Puris Coroados, uma ramificação da grande nação Tupi-guarani, habitaram a região do Sul de Minas e foram quase todos exterminados pelos bandeirantes que cruzavam a divisa dos Estados, vindos de São Paulo, nas suas cegas escaladas atrás da exploração do ouro.

Eliane disse...

Ãdorei LO. A-do-rei. V. fica fazendo eu chorar...

betty disse...

Vamos chorar, soltar as lágrimas sejam lágrimas de tristeza ou de alegria. Como é bom chorar vendo aquele filme que nos emociona em todos os sentidos, nos momentos mais imprevisíveis.

Aí galera vammos soltar a franga, até vcs hommens que nunca querem daar o braço a toorcer. hehehehehehr