quinta-feira, 23 de outubro de 2008

A segunda chance do irmão muito mais velho

Diz a lenda que quando eu nasci, foi uma ciumeira e tanto. Deram a ele até a chance de escolher o nome da irmãzinha( pergunto até hoje de onde ele tirou Eliane). Mas ele teve que aceitar sempre o fato do bebê ter nascido mulher. A história é sempre a mesma: o menino queria outro menino para jogar bola. Mas eu já estava lá, e ele teve que me engolir.risos. Difícil entender às vêzes como dois irmãos podem ser tão diferentes. Mas pensando bem, hoje vou encontrar algumas semelhanças: o tipo físico, o jeito de falar, o caráter, a honestidade, a responsabilidade, trabalhador, e alguns gostos em comum( o Flu, a praia, Petrópolis, comida árabe, viajar), e o intestino.
Tenho muitas irmãs. Muitas. E um irmão de sangue. Ele se chama Ary, como o pai, e é vencedor como eu: porque desde 2004 enfrentou o inesperado!Foi à luta, sofreu e ganhou um segunda chance: daqui alguns meses vai conhecer Valentina, sua herdeira.
Parabéns !

2 comentários:

eliane disse...

Há muito tempo, não vi o irmão mais velho tão levinho e contente.

betty disse...

Li, vc fala que seu irmão é muito diferente de vc. Amiga acho que isso é coisa de irmãos. O meu não pode ser mais diferente... Ele é diferente em tudo. Acredito que a única coisa que temos em comum é que nos parecemos muito um com o outro. Ao menos é o que todos dizem, rsrs.

Mas o bom disso tudo é que os amamos mesmo com suas diferenças.