quarta-feira, 8 de outubro de 2008

Um laço indissolúvel


E como a saudade não cabe em si. Custa nada dar uma olhadinha na minha paixão, que enfeita o blog, o sítio, a minha vida, o meu coração, com sua dedicação, lealdade, companheirismo e devoção.
Ninguém pode chegar perto, ninguém. Uma vez falei para o veterinário: este cãozinho é só meu.
Resposta: -"'Engano seu. Ele acha que você é dele, pertence a ele. Só a ele.".
Só dele também não(risos). Mas deixa ele pensar.

13 comentários:

Isa disse...

Que graça é o seu "filho".

eliane disse...

Bom tenho este "filho" branquinho e "filha" tricolor peralda, sobrinhas e afilhadas, sobrinhos de coração... e o melhor ainda está por vir. Depois te conto no ouvido.

isa disse...

ótemo....

bettybally disse...

Li, esses nossos fillhos são demmais mesmo. Nos protegem, nos dão carinho, quando necessitamos, se alegram apenas com a nossa presença, enfim, eles são demmais, e pedem tão pouco de nós. Isso é amor incondicional.

A VIZINHA À DIREIITA disse...

OLHA A PREEFERÊNCIA... quando a gente tem dois a gente gosta dos dois...

Vizinha à esquerda disse...

Lá vem o furacão. A preferência é dele, é dele. Mas como já sabia que o furacão viria..vá lá vá lá...ver a outra que só quer ficar no sofá suspirando.

Lulu disse...

O que seu veterinário disse, Eliane, é a mais pura verdade. Nós temos a ilusão de que adotamos o cachorro, mas na verdade é ele quem nos adota...

Lulu disse...

Eu acho que já comentei isto com você, não? Existe uma linha de pensamento que diz que a gente vem reencarnando desde os animais, e que nossas últimas encarnações são como gato, cachorro ou cavalo. São animais que já estão na fronteira da racionalidade. Eu mesma acredito que eles são dotados de pensamento lógico-dedutivo....

isa p/ Lulu disse...

Lulu, essa crença não é bem verdade. A gente não vem dos animais quadrúpedes(4 patas), mas sim, viemos de rochas e pequenos animais...

Bjos,
Isa.

eli p/Lulu e Isa disse...

Lulu e Isa nesta conversa não tenho muita base para opinar não.
Mas gosto de vouvir estas teses e observar a boa discussão.
Mas quando a gente olha para o nosso cachorro parece mesmo que ele conversa com a gente, sente nosso humor, no estado de espírito. Só isto sei dizer e entender.
Bom pertenço a eles mesmo. risos

isa disse...

Concordo com vc., querida.

Sinto que há uma sintonia tremenda entre o meu canário belga branco, Tigrão e a minha avó. É mole?

Os dois se falam. Minha avó fala com ele, e quando ele está de bom humor, responde.

Bjos,
Isa.

Lulu disse...

Eu tenho a minha mente bem aberta, e diante de linhas de pensamento, como esta, por exemplo, eu simplesmente digo: "por que não?" Quem sabe dizer a verdade? Tudo é tão misterioso... pode ser... pode não ser... não acredito e nem desacredito, apenas registro e guardo.

betty disse...

Dá gosto de ver a fotode seu filhão, que porte, simplesmente maravilhoso.