quarta-feira, 24 de setembro de 2008

Laços de amizade

Nessa noite de terça-feira, ontem para ser bem precisa, estive diante de Daniel Herchenhorn, no bairro de Botafogo, no Rio. Para quem acompanha o blog, sabe bem quem ele é. Mas vou refrescar a memória dos que estão esquecidos ou chegando.
Conheci Daniel, através de Flávio Cure, no começo do ano de 2007. (Meu Deus, já tem tudo isto? )
Bem, para criar laços fortes às vêzes é preciso muito mais Mais tempo, convívio diário. Tem gente que se conhece anos e às vêzes não consegue se entender. Não é o caso de Dr. Daniel e eu.
Uma vez brincando Flávio Cure me disse: -"Olha antiquidade é posto. Cheguei primeiro." Eu sei Flávio, eu sei.
Mas como evitar os laços espontâneos, uma amizade que nasceu na dor e no respeito, e que é recheada de esperança e vitórias a cada passo? Impossível.
Ontem diante de meu oncologista de ouro, títiulo concedido a ele por uma amiga de infância, vi seus olhos brilharem de decepção, de raiva, desta vez pego pela inesperada situação que estamos vivendo.
Quero dizer para você Daniel, estou nas mãos do melhor, do mais sensível, de um dos mais estudiosos oncologistas deste país. Minha confiança é plena.
Da minha parte, é como você diz: força de vontade é o que não falta por aqui!
E nossas mãos estarão sempre e para sempre entrelaçadas. Pode apostar!

8 comentários:

Daniel disse...

só posso dizer obrigado pela confiança...
bjs afetuosos
daniel

Lulu disse...

Quando adolescente, meu livro de cabeceira era "O Profeta", de Gibran. Quando casei e tive meus filhos, passou a ser "A vida do Bebê", de Dr. Rinaldo De Lamare. Hoje, é o Rubáiyát", de Omar Kháyyám. De Gibran, guardo um lindo texto sobre a Amizade, com o qual brindo a tantas lindas e boas amizades que enfeitam a sua vida.

"Vosso amigo é a satisfação de vossas necessidades.
Ele é o campo que semeais com carinho e ceifais com agradecimento.
É vossa mesa e vossa lareira.
Pois ides a ele com vossa fome e o procurais em busca da paz.
Quando vosso amigo manifesta seu pensamento, não temeis o "não" de vossa própria opinião, nem prendeis o sim.
E quando ele se cala, vosso coração continua a ouvir o seu coração.
Porque na amizade, todos os desejos, ideais, esperanças, nascem e são partilhados sem palavras, numa alegria silenciosa.
Quando vos separais de vosso amigo, não vos aflijais.
Pois o que vós amais nele pode tornar-se mais claro na sua ausência, como para o alpinista a montanha aparece mais clara, vista da planície.
E que não haja outra finalidade na amizade a ser o amadurecimento do espírito.
Pois o amor que procura outra coisa a não ser a revelação de seu próprio mistério não é amor, mas uma rede armada, e somente o inaproveitável é nela apanhado.

E que o melhor de vós próprios seja para vosso amigo.
Se ele deve conhecer o fluxo de vossa maré, que conheça também o seu refluxo.
Pois, que achais seja vosso amigo para que o procureis somente a fim de matar o tempo?
Procurai-o sempre com horas para viver.
Pois o papel do amigo é de encher vossa necessidade, e não vosso vazio.
E na doçura da amizade, que haja risos e o partilhar dos prazeres.
Pois no ovalho de pequenas coisas, o coração encontra sua manhã e se sente refrescado."

Gibran Khalil Gibran - O Profeta.

a vizinha disse...

Confiança, amizade, respeito. Esse tripé maravilhoso e perfeito não é para todos. Vc tem que conquistar, se chegar, sentir o clima mas depois... ninguém segura uma ligação dessas !

Eliane disse...

Lulu querida , eu amo Gibran.
e a dos filhos?
Seus filhos não são vossos filhos...são filhos do futuro...mais ou menos isto...e você não estará neles...
Adoro.
Obrigada por este poema de O Profeta.

Lulu disse...

"Vossos filhos não são vossos filhos.
São os filhos e as filhas da ânsia da Vida por si mesma.
Vêm através de vós, mas não de vós.
E embora vivam convosco, não vos pertencem.

Podeis outorgar-lhes vosso amor, mas não vossos pensamentos,
Porque eles têm seus próprios pensamentos.
Podereis abrigar seus corpos, mas não suas almas;
Pois suas almas moram na mansão do amanhã, que vós não podeis visitar, nem mesmo em sonho.
Podeis esforçar-vos por ser como eles, mas não procureis fazê-los como vós;
Porque a vida não anda para trás e não se demora com os dias passados.
Vós sois os arcos dos quais vossos filhos são arremessados como flechas vivas.
O Arqueiro mira o alvo na senda do infinito e vos estica com toda Sua força para que Suas flechas se projetem, rápidas e para longe.
Que vosso encurvamento na mão do Arqueiro seja vossa alegria:
Pois assim como Ele ama a flecha que voa, também ama o arco que permanece estável".

Quanta sabedoria, não? Quanto entendimento.....
Também adoro Gibran.
Beijos.

Érica disse...

Querida Eliane,
Saiba que a torcida e orações continuam... Também tenho certeza que estás nas mãos de um dos melhores do Brasil, confiança nele e em você e sobretudo nos Anjos do Céu ...em Deus!!! Tudo vai dar certo , tem que dar.
Beijos com carinho

Eliane p/vizinha disse...

Vizinha chiquérrima, esta ligação vai além, além da medicina.
Deve ter muito onco maravilhoso por aí...mas Daniel é de ouro.
Vou vencer sempre por ele , e para ele nunca, nunca desistir de pesquisar!

Eliane/Lulu disse...

Lulu, quando minha mãe me enchia a paciência, recitava para ela...vossos filhos...
obrigada
bjinhos