sábado, 9 de agosto de 2008

A saúde e a cura são as nossas metas!

Ainda me lembro da minha primeira palestra, minha primeira apresentação em público. Foi no Clube Militar, no bairro do Jardim Botânico, no Rio, para um grupo de esposas e irmãs de militares. Eu era repórter da Rede Globo e ainda uma menina. Eu estava iniciando uma carreira e fui convidada durante uma de minhas entrevistas de rua para falar sobre meu trabalho na reportagem. Deste dia até hoje, já falei para as mais variadas platéias. Mas sempre e só sobre a minha profissão, meu trabalho de repórter e de assessora.
Mas a vida mudou,a história se renovou e o tema também.
E pela primeira vez enfrentei cerca de cento e quarenta pessoas em um auditório, no bairro do Morumbi,em São Paulo, para falar sobre "o inesperado, a atitude e a constante superação de um ser humano."
Logo que cheguei soube da palestra de abertura do encontro. O brilhante Lars Grael, exemplo de força e vitória. Fiquei assustada pensando que depois de Grael, o que mais eu poderia acrescentar?
A palestra, para os representantes de venda de uma das empresas mundiais líderes na área de saúde, encerraria a semana do encontro.
Minha platéia era composta por jovens, homens e mulheres, que carregam o fardo - como diz meu médico Daniel Hercherhorn- de corrigir sofrimentos. Foi uma grande surpresa descobrir que por trás de cada olhar, cada gesto, cada reação, havia um ser humano com uma história especial e guardada a sete chaves. Jovens compromissados com metas, mas preocupados com o destino de pacientes.
Vi em cada um a delicadeza e a vontade em descobrir uma forma de trabalhar na indústria farmacéutica sem associar vendas com dor e morte. Meus caros, esta é a vida. De surpresas boas e ruins, de trabalho árduo e também compensador. Que bom que os medicamentos existem. Que bom que cada vez mais os pesquisadores se aperfeiçoam,os laboratórios investem. E que pena que a maioria dos brasileiros não tem acesso à boa medicina, as boas decobertas.
Através de seus olhos molhados, vi o desejo maior de que a droga( como vocês chamam) que levam aos consultórios dos médicos sejam realmente eficientes. Eu estava ali, inteira, superando, Não foi uma resposta?
Talvez eu não veja a descoberta do medicamento da cura. Talvez nem vocês.Mas estamos no caminho. Lado a lado.
Diante de vocês estava uma mulher que acredita na superação constante, que acredita na medicina e acredita sobretudo que a cura virá algum dia.
Mais uma vez agradeço de coração a calorosa recepção, as palavras e os abraços.
Foi uma honra passar minha experiência. Espero que ela siga no dia a dia no pensamento de cada um, a cada missão, a cada meta, em cada consultório. Não se esqueçam, comigo deu certo. Eu sobrevivi. Graças a todo um conjunto do qual um de vocês também faz parte.
Obrigada Roche.

3 comentários:

Denise disse...

Mi querida: estou orgulhosa e contente !!! Vá em frente. Acho a idéia do 2o livro genial.
Bjos
Denise

Eliane disse...

Olá Querida Eliane,

Estive hoje no seu blog, li ,reli e escrevi.
Sabe como é , cheguei de viagem , filho e marido , só tive um tempinho hoje durante o dia , em uma das inúmeras “salas de espera”, e consegui entrar no blog, peguei seu e-mail com o Luiz, e escrevo agora só pra você.
Agradeço mais uma vez seu lindo trabalho: o livro, as palestras , e vou com certeza estar presente no lançamento do seu segundo livro, em breve.

Agora já tem meu e-mail , telefones e fique bem à vontade em me ligar, escrever...adoro conversar.E adorei te conhecer

Érica disse...

Olá Querida Eliane,

Estive hoje no seu blog, li ,reli e escrevi.

Sabe como é , cheguei de viagem , filho e marido , só tive um tempinho hoje durante o dia , em uma das inúmeras “salas de espera”, e consegui entrar no blog, peguei seu e-mail com o Luiz, e escrevo agora só pra você.

Agradeço mais uma vez seu lindo trabalho: o livro, as palestras , e vou com certeza estar presente no lançamento do seu segundo livro, em breve.

Agora já tem meu e-mail , telefones e fique bem à vontade em me ligar, escrever...adoro conversar.E adorei te conhecer