domingo, 31 de agosto de 2008

A medalha das graças e milagrosa

Vocês bem sabem que sou fã incondicional de Nossa Senhora da Penha. E de Santo Antonio, e de Santa Edwiges, de Santo Expedito. Estive no colo de todos eles a minha vida inteira e durante o meu tratamento. A da Penha, rege a minha vida . Santo Antonio chegou pelas mãos de meu médico Flávio Cure. Santo Expedido sempre me socorreu com as causas urgentes. E Santa Edwiges abençoa minhas finanças que não andam lá estas coisas. Mas na hora H, ela está lá trazendo os trocadinhos.
Curiosamente, nesse sábado recebi uma visita inesperada no meu refúgio. Estava eu pensativa, quietinha observando a chuva, quando vi um envelope endereçado a mim. Abri e encontrei uma medalhinha e uma oração. Estava escrito: "um presente vindo do céu." Claro que pedia uma pequena colaboração. Nada demais perto do presente.
Era Nossa Senhora das Graças. E a medalhinha? Da medalha milagrosa.
Os sinais no sítio chegam rápido. Sinais que vem do céu.

4 comentários:

Luiz Otávio Coutinho disse...

Parabéns, Eliane, pelo recebimento da medalha milagrosa. N.S. das Graças, vista pela primeira vez por Catarina de Laboré, num convento em Paris, é poderosa, viu.
Minha avó, com toda a sua simplicidade carregada de grande sabedoria, dizia que os santos quando aparecem “do nada” em nossas vidas é bom sinal. Eles surgem em pensamento, em “santinhos” de papel, em medalhas, em imagens, entre outras formas. Completava minha avó que os santos traziam a mensagem de Deus.
Uma amiga me contou que, certa vez, ganhou de presente de um grande amigo,uma imagem da santa de sua devoção e que, a partir daí, sua vida deu uma verdadeira guinada para melhor em todos os sentidos.
É como você não cansa de afirmar, com toda a propriedade, os sinais aparecem do céu. Acho mesmo que eles tardam mas não falham.

Lulu disse...

Sinais do céu realmente existem. Certa vez,ainda adolescente, precisei de uma graça. Minha avó (sempre as avós!!)me ensinou uma novena de Santa Terezinha, através da qual pedíamos a graça, e o sinal de que essa graça seria atendida era recebermos uma rosa vermelha no nono dia. Pois exatamente nesse dia passei em frente à residência de uma tia que tinha um lindo jardim na frente da casa, onde ela também cultivava rosas. Ela estava cuidando de suas roseiras. Eu cumprimentei-a e comentei: "tia Maria Luisa, suas roseiras estão lindas". Ela: "você acha? Então tome essa rosa para você". E me deu uma linda rosa vermelha....

Eliane disse...

Luiz Otávio, com os olhos cheios d'água, espero que você tenha razão.
Como disse um dia sua avó, espero mesmo que a santinha tenha trazido uma mensagem.

Eliane disse...

Lulu, você e Luiz Otávio...entre as avós e Neruda.
Mas enfeitam este blog sempre com lindas histórias.
Minha mãe me contava da lenda da rosa, ou melhor do sinal.
Sabe Lulu, quando Santa Teresinha não manda a rosa, perfuma o ambiente. Tenho uma prima que já senti o perfume.
Nada como a fé. Um beijo, boa semana.