sábado, 6 de novembro de 2010

Você acha legal ter apelido?


Bom dia a todos neste sábado glorioso, 6 de novembro.
Para dar um ar leve e gostoso no Blog neste sábado, fiquei diante de três assuntos hoje: as melhores do "Twitter", a frase do dia e como surgiram os apelidos. Achei divertido escolher "apelidos." E descobri que desde a Roma Antiga os apelidos já eram usados; uma maneira de diferenciar indivíduos com o mesmo nome. Naquela época, com o tempo era comum os apelidos acabarem se incorporando aos sobrenomes.
Vejo os apelidos como uma forma carinhosa de diferenciar alguém. Só que temos que ter muito cuidado. Apelidos podem virar maldade e atingir em cheio a dignidade e autoestima de alguém para sempre. Não quero destacar os apelidos preconceituosos e de mau gosto. Quero saber quais são os apelidos que vocês tiveram. Os carinhosos, charmosos, engraçadinhos que não ferem.
Nunca me incomodei em ter apelidos. Começou com o Rui, empregado da casa. Me chamava de "Biluca." Papai me chamava de "pequerrucha", o que não chega a ser um apelido, mas um tratamento. E veio o irmão que inventou que eu era um "Tsiu." Depois virei "Eliane Borboleta" por causa da minha admiração pela jornalista Sandra Passarinho, na época correspondente da Plim Plim em Londres. E quando entrei para a reportagem surgiu o popular "Lili", dado pela equipe técnica. O tempo fêz nascer o "tia Lili", e os que me mimam atacam de "Lilizinha" e sei lá mais o quê. Enfim, uma mulher de múltiplos apelidos. rs.
Só sei que na hora que o couro comia lá em casa, o tom mudava e eu virava mesmo era "Eliannnnnnnnnnnnnnnnne!"

14 comentários:

AGNALDO NO ESPELHO disse...

Elianinha (rsrsrsrs),

Gostei de sua fileira de apelidos; um mais bonitinho que o outro. Tenho dois que me perseguem até hoje (perseguem no bom sentido, porque foram os que resistiram ao tempo). E, olha, vou fazer uma confissão pública por aqui, o primeiro pouquíssima gente fora da família sabe.

Ou seja, hoje o confesso. rsrsrsrs. E não sabem por uma única razão: eu acho terrível quando o ouço e não é dito por alguém de casa. Parece estranho, mas creio que é a chave para o mundo familiar, e quando alguém que não pertence a esse mundo o usa, a impressão que tenho é que o está violando. Loucura, não é? Já deve estar curiosa e percebendo que eu estou enrolando. Não é nada demais. Trata-se de uma corruptela do meu nome; no íntimo familiar (pai, mãe, irmãos, tios, primos e sobrinhos) me chamam de "Naldo". [Nossa, saiu. Achei que não fosse conseguir. rsrsrsrs].

O outro, alguns íntimos [alguns nem tão íntimos] usam até hoje. É carinhoso, eu gosto, e soa bem na boca de pessoas sinceras. "Gui". Não deixa de ser outra corruptela, mas é bonita.

Bom, completamente despido de minhas intimidades, encerro com aquele, aquele, aquele...

Super beijo.

Eliane Furtado disse...

Elianinha é adorávelllll.
Fico feliz de vc confiar em nós, aqui do Blog. ksks. Eu, da minha parte, guardarei este segredo familiar.Ksks.
Eu não quis citar os apelidos íntimos, para não complicar. ks. Mas guardo um no coração.
Bom dia Poeta do Espelho.
"Gui", que fofo, que a-m-o-r-rrrrrr.ks

Chica disse...

Muito legal,Eliane e é normal...Mesmo com os apelidos na hora do pega pra capá, o que vale é o nome...

Eu me conheço por gente como chica e quando entrei na faculdade, estranhei muito o ar solene, de ser chamada por REJANE...

Com meus filhos foi o mesmo,todos tem apelidos e netos alguns também, veja o Neno (Franco é o nome)... Assim, adoro e os acho carinhosos, claro, os bons apelidos!

um beijo,tuuuuuuuuudo de bom,lindo fds!chica

Vera do sulllll disse...

Bom Dia Eliane e Blog!
Hoje o tema vai fazer com que o riso aflore muito....
Meu pai me chamava de "tareco" por eu ser muito miudinha, pequena. Como ele só olhava, quem me chamava na hora "H" era sempre a minha mãe então soava aquele Veeeeeeeeeeeera.
Meus filhos tem aquilo que o poeta Agnaldo chama de curruptela o Fabrício chamamos de Fabi e o Hector pelo seu próprio nome, às vezes sai um "Heco" ou "Ktoi" pelas crianças da vizinhança.
Bom ter apelidos que não desmereçam o portador, que dêem um ar mais íntimo. Gosto.
Bjs a ti e a todooooooos. Bom e Lindo sábado.

Lulu disse...

Bom dia, Eliane, bom dia blog querido. Eu, desde que me conheço por gente, que me chamam de "Lulu". Foi uma tia minha, que eu considerava minha segunda mãe, hoje falecida, quem o colocou, quando eu era ainda bem pequenininha. Pegou e até hoje me chamam assim. Acreditam que tem muita gente que me conhece há anos e não sabem que meu nome é Maria de Lourdes? Só a minha avó materna, que confessadamente não gostava de apelidos, me chamava pelo meu nome. Algumas pessoas me chamam "Luluzinha", outras "Lu" e muito poucas me chamam de "Lourdinha".
Eu gosto mesmo que me chamem de Lulu. Aliás, não há como escapar de meu apelido. Professores de faculdade, colegas e chefes de trabalho e a grande maioria das pessoas que me conhecem inicialmente por Maria de Lourdes, logo, logo, passam a me chamar Lulu.
Mil beijos para todos, tenham um ótimo sábado e um maravilhoso final de semana. Aqui em Aracaju, de muito sol e praia.

Nana disse...

Bom dia Blog, bom dia Lili, estou rindo muito, meu apelido é Nana foi minha mãe que colocou, então quando ouvia o nome inteiro podia ter certeza que a coisa tava pegando, muito legal essa técnica das mães, não deixava de ser um aviso para eu sair correndo rsrsrs. Beijos

Fatinha disse...

Quer saber,eu mal conheço o meu nome! rsrsrs
Em Corumbá,minha cidade ,sou Fatinha desde que nasci...Quando vim para o Rio estudar virei Fàtima.Eu nunca fui Maria de Fátima!!!rsrs
Me lembro de uma vez, que uma das minhas filhas veio me perguntar se era verdade que meu nome não era Fatinha...rsrs...passada!!!
Eu não gostava de apelidos,até coloquei nas minhas filhas nomes curtos e fáceis para que elas não tivessem.Elas até tem,mas super intimos,só nosso.Trauma! rsrsrs
Hoje gosto dos meus dois nomes,só o que minha mãe me deu é que não pegou!Nem com ela!

Bubby disse...

Eliane minha super amiga!!

Eu não gosto de apelidos, desde de pequeno meus país sempre detestaram apelidos, mas, se inventam um e me chamam, para não perder os amigos e a amizade, aceita-se.rsss

Bjs,

Bubby sabe Bubby diz!!

Cecile Azambuja disse...

Bom dia Eliane!
Adorei os apelidos, principalmente o "borboleta".
Quando bem pequena me chamavam de "gorda". Olha só! É que eu era beeem "fofa" (para não dizer outra coisa) até um ano e meio de idade. Depois da bronquite ficou só o apelido. Ninguém entendia nada porque eu era magra e me chamavam de gorda. O apelido ficou até os meus 15 anos mais ou menos.

Na faculdade, meu apelido era Bebile. Tinha viajado o dia todo e à noite fui a uma festa da Fac. Tomei uma taça de vinha (UMA só) e sentei no sofá. Dormi a festa inteira. Claro que esse apelido não levei pra casa, rsrsrs.

Mas em casa me chamam de Céci.

Elianinha Pequerrucha, rsrs, adorei ler também os apelidos de todos. Um beijo graaande e bom final de semana.

Dragão FILET DE SANTA disse...

Adoroooooooooooo apelidos desde pequena acho super bonitinho, quando minha irmã começou a falar não saia Rosana de jeito nenhum e virei Dedé ou Deda.
Mas foi há pouco tempo que descobri que eu tinha um apelido mtooooo interessante entre a galera de Santa onde morei minha vida toda e foi um amigo da minha irmã que contou que todosssssss os rapazes me chamavam de FILET MIGNOM DE SANTA kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk quase morri de tanto ri pq nuncaaaaaaa ninguém havia me contado , confirmei com um amigão, era isto mesmo, a rapaziada não era fácil mas eu tb NÃO ERA MOLE, super MINIMINIMINI SAIAS ,tempos bons tudo INRIBA kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk...
NO QUE SE REFERE aos grintinhos de D. Linda tenho certezaaaaaaaaaaa que vc merecia este ELIANEEEEEEEEEEEEE kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk...

Silvana disse...

Dragãozinho filezinho de Santa apaga esse foguinho, kkkkkk Eliane olha essa menina que estudou em colégio de freiras contando essas coisas.....kkkkk Beijos

Cristina disse...

Lili
Gosto de apelidos. Aqui em casa me chamam de Cris, minha sobrinha neta de 2 anos me chama de Kiki. Gosto muito quando vc passa no meu blog e me chama de Cristininha, acho carinhoso. Muito boa sua fileira de apelidos. Fica com Deus e bom domingo! Bjs

Eliane Furtado disse...

Oi Tareco, miúda por fora e grande por dentro.
Lulu é lindinho. Lili nem tanto.Ks
fatinha e Nana, muito fofas. Parece que a gente não cresce quando chamadas por apelidos.
Mas hoje vc é Bubby. ksksksk
que variedade não é Cecile. Só um que não concordo.
Filet de Santa. Silvaninha, ela se acha. E por aqui hje, qual será o apelido de Filet?
Acho que vou chamá-la assim.
Kiki é lindo. Mas vou ficar -aqui- com Cris porque o Blog já tem uma Kiki, a Quilma.
Adorei todos os apelidos.

Daniel Savio disse...

Acho que o mais bonito foi Dan mesmo, o resto é melhor esquecer...

Hua, kkk, ha, ha, brincadeira com um fundo de verdade.

Fique com Deus, menina Aliane Furtado.
Um abraço.