terça-feira, 9 de novembro de 2010

Apenas um conto


Há cartas que são escritas e não são enviadas. São escritas no clamor da raiva, do ódio, da falta de esperança. São escritas por punho forte e largadas de lado. São escritas no auge de uma dor, de uma paixão ingrata, na saudade do ente querido.
Largadas dentro de um livro, esquecidas dentro de uma caixa, jogadas em um canto de uma gaveta. Mas não são enviadas.
Há cartas que são encontradas folheando um livro, rasgando velhos papéis, abrindo e limpando gavetas...Há cartas que são redescobertas anos depois, dentro de envelopes amarelados pelo tempo, guardando as emoções que ficaram escondidas, dilaceradas; cartas seladas, endereçadas, mas que nunca chegaram em seu destino.
Há cartas que nunca foram enviadas e ficaram ali para sempre: misturadas com coisas sem importância. E ali ficarão. Fingindo ter sido esquecidas, guardando sentimentos nunca revelados. Há cartas que nunca serão enviadas...

27 comentários:

Chica disse...

E essas que nunca foram enviadas são as mais profundas...

Um lindo dia, tudo de bom, chica

Flor de Lótus disse...

Bom dia,Eliane!Tem certas coisas que é melhor não enviar mesmo, deixá-las guardadas ou talvez tempos depois até queimá-las...
Beijos

Cristina disse...

Eliane
Essas cartas guardam todo um sentimento, um momento registrado e recheado de emoções. Eu mesma já escrevi, não enviei e depois de anos fui ler e aquilo já não fazia tanto sentido. Escrever é sempre bom! Uma ótima terça para você! Bjssssssssssssssssss

Vera do sulllll disse...

Bom Dia Eliane e blog!
Tenho umas cinquenta cartas que foram escritas e enviadas lidas e guardadas as respostas estão lá, também, guardadinhas. Carta é para ser enviada. Lida, respondida, seja qual for a situação, tenho certeza que quem enviou ficaria feliz tanto quanto quem a recebeu. Enviemos nossas cartas, SMS e-mails , guardar só depois de lidas, as RESPOSTAS.
Bjs bjs e mais bjs.

Lulu disse...

Bom dia, Eliane, bom dia, blog querido. Como diz a Cristina, é sempre bom escrever. Quando damos forma a um sentimento (ódio, amor, saudade, paixão), seja através de palavras (carta, crônica, poesia), de uma escultura, de uma pintura, nós temos a oportunidade de "encará-lo" fora de nós, e assim conseguirmos elaborar e administrar esse sentimento. Vocês já perceberam o quanto de sentimento uma música, uma poesia, uma obra de arte nos transmite? Tem alguns que até nos arrepiam pela grandeza que passam...
Quem lembra de "Mensagem", cantada por Vanusa? "Quando o carteiro chegou, e o meu nome gritou, com uma carta na mão"...
Aí vai o link...
Mil beijos para todos, tenham uma ótima terça-feira!

http://www.youtube.com/watch?v=Y9tCT9U5xyI

pensandoemfamilia disse...

Olá
Vim conhecer seu espaço que encontrei no blog da Zelia.
Gostei muito deste post, muito real. Eu tenho hábito de escrever e já encontrei várias cartinhas quardadas e não enviadas, que na realidade são mensagens que seria para outro mas que se reportam a mim mesmo.
bjs

Maria "A Carioca" disse...

é......momentos da vida.
Acho que quando escrevemos uma carta e não a enviamos é porque no fundo, no fundo, só queríamos desabafar. Colocar para fora sentimentos. Um momento intimo, reservado, que pertence somente a nós mesmos. O bom quando as encontramos depois de tempos, é ver como éramos e comparar como estamos.
Cartas não enviadas são registros da nossa própria história.
Bom dia a todos!!!!
bjsbjsbjs Lili!!!!

Cecile Azambuja disse...

Eliane... é "apenas um conto", mas um conto que diz muito. Cartas escritas e não enviadas. Fazemos isso às vezes mentalmente quando queremos dizer algo para alguém e acabamos deixando pra lá.

Será que alguém também um dia escreveu-te uma carta e não lhe enviou?

Bjs, e boa terça.

Eliane Furtado disse...

Profundas e sentidas. Grande beijo Chica. O dia foi bom. Depois eu conto.

Eliane Furtado disse...

Oi Flor, aprendi que bom é escrever, depois queimar a carta e jogar...sabe onde não é?! ksksksksks
Conselho de uma astróloga.
Sábia vc!

Eliane Furtado disse...

Adorei. Isso. Ler uma carta anos depois, vc vê que não faz mais sentido.
Tão bom escrever cartas. Hoje não se faz mais isto.
Bj Cris.

Eliane Furtado disse...

Ah Veroca, sei não. Tem cartas para serem enviadas e tem outras que a resposta pode ser bem atravessada. ks

Eliane Furtado disse...

Taí Lulu, sinto falta dos carteiros que traziam cartas. Hoje quando chego está tudo na caixa do apto.

Eliane Furtado disse...

Olá minha nova visitante. Que bom ter me encontrado. Fica por aqui para ler meu delírios e rir na nossa sala de visita.

Eliane Furtado disse...

Que nada Carioca. Tem o lado do desabafo, mas tem o lado do "pra quê" mandar.
Como falou a Cris, sem sentido.

Eliane Furtado disse...

Cecilllllllllllllle, adorei.
Atenção galera, quem escreveu para mim um dia e não enviou a minha carta, corra que ainda há tempo. ksksksksksks Eu quero. Mesmo que tenha desaforos.ksskskkssk
bj querida.

comunicadoras disse...

Penso que todos nós já tivemos uma carta que não foi enviada.Anos depois, quando encontrada, lembramos do motivo que nos
levou a escrevê-la e pensamos..." foi bom assim, ou, por que não mandei?. se calhar essa carta deveria ter sido mandada...se calhar alguma coisa de importante ficou por dizer e, por um motivo ou outro a oportunidade fugiu e nunca mais pudemos transmitir o que nos ia na alma. É, amiga...há cartas que deveriam ser enviadas; agora, o melhor é rasgá-las. Um beijinho e FICA BEM!
Mila

Eliane Furtado disse...

Mila foi apenas um conto. Mas chega uma hora que dá vontade de rasgar é tudo. Se livrar dos papéis. Especialmente aqueles que não fazem sentido.
E...Começar de Novo ksskksks

Papoula disse...

Alguns anos atrás escrevi A CARTA p UM SER que fez parte da minha vida durante mtos anos, estava ENTALADA, disse tudoooooooooooooooo e mais alguma coisa, escrevi, li, reli e depois piquei em zilhões de pedacinhos, fiquei de alma LAVADA E ENXAGUADA RS,SR,RS,SR,SR,SR,SR,SR... nada mudaria mesmo se A CRIATURA recebesse então achei melhor rasgar e não me arrependo de jeito nenhum!

O que eu gostaria mesmo de encontrar seria um TESOURO pq papel amarelado só vai juntar TRAÇA rs,sr,sr,sr,rs,sr,sr e vai me fazer ATCHIMMMMMMMM ATCHIMMMMMMMMM ATCHIMMMMMMMMM...

Daniel Savio disse...

Parece que nem foi tanto assim que escrevemos cartas, mas atualmente só o fazemos se for algo especial...

Hah, eu não tiro férias em sim dos blogs, mas as vezes fico meio sem tempo para dedicar aqui.

Fique com Deus, menina Eliane Furtado.
Um abraço.

Eliane Furtado disse...

Esta Flor de Papoula sempre bem-humorada.
Tesouro? Onde, onde?

Eliane Furtado disse...

Jovem carinhoso Daniel, até os blogueiros precisam de férias.
Estou estudando as minhas, mas sinto saudade e aí volto correndo.
Com emails, a turma deixa de escrever cartas. Uma pena.

Camélia do Cerrado disse...

Hortência

Ainda bem que ainda mando cartinhas para vc, e e-mails a rodo.
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
Muita saudade
Bjs mil
Camelinha do Cerrado
PS - Minha Super Papoula um grande beijo e muita saudade de nossas farras.
Camélia

Fatinha disse...

Quando me casei e fui morar em Corumbá tinha amigas que me escreviam cartas lindas e cheias de desabafos,mas o trato era que assim que acabassemos de ler ragássemos .É que assim tínhamos certeza que ninguem mais as leria.Isso fazia delas cartas muito sinceras e cheias de segredos.Ah como seria bom, lê-las agora...!Com certeza iríamos adorar ....e riríamos dos "problemas" de nossa juventude...rsrsrs
Beijo

AGNALDO NO ESPELHO disse...

Eliane querida,

Tive um dia cheíssimo, e só pude passar agora; mas passei, para deixar um beijo e retribuir o bom dia (no caso, boa noite).

Super beijo.

Lulu disse...

Verdade, Eliane... lembro bem quando eu era adolescente, mesmo tendo a caixinha de correios, o carteiro gritava da porta:"Correio!!!!" Teve uma época que eu namorava um rapaz que estudava em Salvador, nos correspondíamos quase todos os dias, e quando o carteiro gritava "correeeeeio!!!, eu saía correndo do jeito que estava.... emoção sem igual!
Boa noite a todos, bons sonhos.

Eliane Furtado disse...

Fatinha que susto vc me deu hahahahahah. Adorei o abraço do Carlão. Significativo. De força e solidariedade.
Ora ora, o Cerrado está de volta. Que delícia.
E boa noite Agnaldo, ou melhor, hoje um novo dia.