quarta-feira, 3 de novembro de 2010

O desafio de aceitar uma mudança


Mudanças são sempre assustadoras. Para alguns. Conheço uma família que adora mudar. De casa. Não fica seis meses em um só lugar. Houve época que mudavam de estado para estado sem a menor cerimônia.
Mas para maioria toda mudança gera ansiedade, frio na barriga e incerteza. Será que vai ser bom mudar? Será que vou ser feliz?
O verbo mudar envolve tanta coisa. Mudanças interiores, mudanças externas.
Transformar, variar mexe com a nossa capacidade de lidar com qualquer situação.
Quanto eu era garota adorava bater o pé e provocar minha mãe: "não mudo mesmo! " Ah a gente muda...e como! Mudar de casa, de trabalho, mudar de vida, mudar interiorimente. Não tem nada demais a gente querer mudar. Complicado mesmo é aceitar as mudanças externas, aquelas que não desejamos. Mas é uma prova de maturidade e também de apostar no novo. É preciso, nestes casos, querer ter um novo olhar.
Eu sou signo de touro, resistente às mudanças. Mas garanto a vocês que quando consigo virar o jogo, me sinto realizada. E quando consigo aceitar o que não se pode mudar sinto paz e a felicidade.
Amigos, leitores e blogueiros, depois de quatro dias de pernas pro ar, estou de volta à rotina aguardando mudanças sempre.
Bom dia. Semana curtinha. Maravilha!

18 comentários:

Chica disse...

Parece que com a idade vamos nos acomodando mais.

Estou mais pra ficar como está em minha vida do que pra mudar.

Mas se elas vierem, temos que nos acomodar e aceitar,né?

beijos,ótimo restinho de semana e felicidade SEMPRE!!!(temos que pedir bem,né?)chica

Dragão e MUDANÇAS disse...

MUDANÇA DE CAVERNA????? Deussssssssss me livre, no que depender de mim não me mudo nuncaaaaaaaaa maisssssss, quase morri nesta que fiz ano passado, que trabalheira, credoooooooooo!!!!
Agora fico na minha CAVERNA DO LEME intéeeeeeeeeeeeee o dia de bater com as dez rs,sr,sr,sr,sr,sr,sr,rs,rs,sr, se fosse milionária não teria casa, moraria numa bela suite de um magnífico hotel e qd enjoasse deste, iria p outro só com malinhas, mtooooooo mais fácil!
Mudanças internas, afffffffffffffff a vida faz com que aconteçam e mtas são dificeis pra caramba p aceitar mas o tempo é tudo e vai nos afagando e tudo entra no caminho da vida, né mesmo?
Restim de semana bem felizim p vc belezura da BABILÔNIA e a galera do blog mais charmoso do planeta, INTÉ

AGNALDO NO ESPELHO disse...

Eliane querida,

Mudar é preciso, viver não é preciso (em paráfrase inexata à música). Talvez o melhor seja: viver é mudar ou para mudar.

Desde cedo vamos "trocando a pele" da alma. De que outra forma evoluiríamos? De que maneira suportaríamos tantas mudanças que acontecem à nossa volta?

O processo de lagarta para borboleta comporta exatamente isso, o trauma. Para sermos agraciados com o privilégio de alguma asa (qualquer que seja ela), é necessário que nos preparemos - com alimentos para a alma - depois nos encasulemos em compasso de fortalecimento e aceitação, por último que façamos uma força descomunal para romper o casulo protetor que nós mesmos construímos em torno de nossas acomodações e confortos. Se tivermos força suficiente para romper a casca e aceitar que ter asa implica em concordar com o perigo do voo, elas desabrocharão e voaremos...

Sou um expert em mudanças. De casa, de Estado, de cultura, de culinária, de conceitos, de convicções. Só procuro não mudar o meu caráter, porque foi ele que, à sua maneira, me trouxe até onde estou. É o escudo com o qual tento me proteger nos ambientes que ainda me são novos.

O resto eu mudo, porque se ficar parado você deixa de ser rio e passa a ser lagoa... E o risco das lagoas é serem surpreendidas pelo sol e secarem. Eu quero mais é correr. Até virar mar...

Super beijo. Ótimo retorno (aliás, onde a senhora esteve metida durante esse feriado?)

Vera do sulllll disse...

Bom Dia Eliane e blog!
Depois do feriado, que espero tenha sido ótimo, este tema "aceitar a maudança"....Para os "veteranos" onde me incluo, não é fácil, pq temos uma visão diferente da dos jovens que são muito arrojados. Eu gosto de veranear no mesmo lugar, comprar "naquela loja",mas dentro da minha casa adoro mudar, trocar,por mim estaria sempre com reformas,mas não dá, está tudo muito caro para os salários de uma professora gaúcha. Admiro o Agnaldo que muda...muda...e muda de novo.
É tal história, graças a Deus, nos adapatamos e vamos mudando de corte de cabelo,de maneiras novas e diferentes de pensar, mas com os pés bem fixos no chão.
Bjs, bjs e bjs.

Cecile Azambuja disse...

Eliane e blog da alegria, bom dia!
Mudar é bom mas também depende do nosso estado de espírito. Às vezes não queremos... por isso é bom ouvir os outros, argumentar, pesar até que nos convençam ou não.
Mas em geral, se ela for mesmo inevitável, a gente tem que pensar positivo.
Um beijo, outro e mais outro. Semana curtinha é muito bom, não.

Fatinha disse...

A mudança está aí, queiramos ou não, então é melhor que tiremos proveito disso.
Uma vantagem da mudança é que repensamos o que vale a pena levar pra nova etapa de vida ,seja ela em que setor dela seja.
Mudar por escolha é mais fácil,claro, mas quem disse que a vida é fácil!Ah!Temos só que fazer valer a pena...
Beijo

Dragão p Fatinha Pantaneira disse...

Fatinha queridoca, NO QUE SE REFERE a mudanças to despachando GENTE MALA tipo aquela criatura que de tão chata, tão chata nem a enxergamos mais rs,sr,rs,rs,rs,sr,rs,sr, saudades queridinha, beijinsssssss

Lulu disse...

Taí, Agnaldo, gostei do "deixar de ser rio e passar a ser lagoa e com isso correr o risco de secar ao sol". Muito bem colocado! Eu costumo citar a "dança de Shiva", onde tudo o que existe está incluído, passando assim por constantes e contínuas mudanças... e quem resiste a essas mudanças acaba (usando um termo do psicodrama) se cristalizando, pois tudo sempre está todo o tempo em mutação. Daí o ditado: "Ninguém toma banho duas vezes no mesmo rio, nem senta duas vezes à sombra da mesma árvore, nem ama duas vezes a mesma mulher". E a própria ciência diz que em 7 anos todo o nosso corpo está completamente renovado, em termos de átomos e moléculas.
O que faz com que resistamos às mudanças é o medo do novo, pois o novo é sempre desconhecido, traz insegurança e, como você diz, Eliane, ansiedade e incerteza. É realmente um grande desafio. Mas, como diz a música, "o novo sempre vem"... Em relação às pessoas, não gosto de usar o termo "mudar", e sim, transformar. Na minha concepção pessoal ninguém muda (e triste de quem acreditar nisso!), e sim, transforma-se. Existe uma diferença sutil...
No mais, como diz um ditado muito comum aqui, "morro de feia, mas não morro de covarde".
Beijos mil, tenham todos um lindo dia.

Eliane Furtado disse...

Oi Chiquita, seres humanos são muito acomodados. Esta nova geração então...já reparou?
Dragão vc não muda de carverna mas está sempre mudando de o hotel ksksksk.
Correr até virar mar. Nossa, gostei muito disso querido Agnaldo.
Bom te ver sempre por aqui.
Pés e a cabeça querida Veroca.
Tem sempre um lado legal na mudança. A gente é que demora a ver não é Cecile?
Taí alguém não pára: a Fatinha. Mil casinhas. É bom variar também. Fatinha é do signo de ar?
O TOURO enciumado está de olho em Lulu de Aracajúkskskskks Sempre elogiando o querido Agnaldo e suas pOStagens. Aliás merecidamente. Poetas se entendem não é querida?
beijinhos

Zélia Guardiano disse...

Também sou pelas mudanças!
É claro que reluto um pouquinho, já que , afinal, situações novas nos dão um certo temor: é do ser humano!
Mas, como você diz, também fico feliz quando percebo que consegui ...
Adorei o tema de hoje(como sempre!)
Grande abraço, querida Eliane!

Alda disse...

Olá Eliane, nem de propósito este teu texto...
Foi bom ler-te, e como sempre mais um excelente texto!
Beijinhos

Dragão foi voarrrrrrrrrrrrrrrr disse...

Toc, toc, toc, alouuuuuuuuuuuuuuu, tem alguém aí????
Nossa, está um SILÊNCIOOOOO neste blog, gosto nãoooooooooo, tem alguém por aí?????

Todos fizeram PLUFT como o nosso linda Gasparzinho então, inté, vou dar um voo por aí e lanchar na CAVERNA, inté!

Cristina disse...

Eliane
Mudar é preciso, mas confesso que ando um puco acomodada e por conta disso prefiro ficar com o que já conheço. Mas tem muitas mudanças que vem sem que esperássemos, então essas temos que enfrentar não é? Uma boa noite para vc! Bjsss

comunicadoras disse...

Cheguei há umas horitas de uma viagem que fiz com o meu irmão que mora no Brasil e um casal de amigos brasileiros; mudei mais um pouco...conheci novas gentes, novos costumes; fiquei mais rica...a cada dia que passa temos obrigação de mudar um pouco e sempre para melhor. Fiz duas grandes mudanças na minha vida; uma aos 24 anos, só com uma mala, feliz da vida, pois ia morar no Brasil onde já se encontravam há uns meses meus pais e irmão; consegui convencer o meu marido que não queria ir; disse-me que ficaríamos 3 anos...ficámos 14; aí nasceram os meus filhos...aí fiz uma vida feliz; como prometido, tive que voltar; uma mudança muito mais triste para mim...várias malas, coração destroçado, família longe. Recomecei de novo na cidade onde tinhamos trabalhado eu e o meu marido; para as crianças custou um pouco, para mim muito, para o meu marido nada; vinha-se juntar de novo aos irmãos e à mãe; felizmente deu tudo certo e cá estou com a certeza de que mudança assim como esta ultima não voltarei a fazer, a não ser, é claro, que a vida me obrigue a isso...nunca sabemos o que nos reserva o dia de amanhã.Parabéns, Eliane pelos 2 anos de blog. O Começar de Novo é mais novo um pouquinho; fará 2 aninhos em Fevereiro; esta foi uma mudança feliz na minha vida; de completa ignorante nesta tecnologia passei a blogueira e isso me transformou em vários aspectos.Amanhã voltarei, amiga. FORÇA sempre!Muitos beijinhos e felicidades para o Brasil com a nova Presidente que o povo escolheu.
Mila

Queremos falar de música! Let's Talk about Music! disse...

Olá Elaine
Minha primeira vez
É, tem vezes que nós precisamos mudar...é importante
Estou seguindo voce
Ótimo dia
;*
Marina

Eliane Furtado disse...

Linda história de virada Comunicadoras.

Eliane Furtado disse...

Cris, Aldinha. Zelita e Dragão sempre atento.
Hoje estarei direto no Blog. I promess.
Ouçam minhas músicas. Sem chorar. Na página um. beijos

Daniel Savio disse...

Hua, kkk, ha, ha, só rindo com o Dragão...

Mas temos de encarra-la, pois elas são o fluxo normal da vida, sempre a mudar nosso humor, nossa intimidade e por ai vai.

Fique com Deus, menina Eliana Furtado.
Um abraço.