terça-feira, 5 de outubro de 2010

Cada um com seu cada um!


É difícil avaliar a dor de cada um. Cada um sabe de si. Você pode ser solidário, procurar entender, ficar ao lado ouvindo o que se passa, mas por mais que tente imaginar, nunca vai conseguir. Depois que o inesperado bateu na minha porta fiquei observando melhor as dores de cada um e a minha. No começo ainda entendia bem as reclamações sobre dores de cabeça, um mal estar ou outro, uma pequena depressão por um motivo nem sempre convincente. Com o tempo fui me tornando mais dura, mais e mais sofrida e chata. Chata não. Chatérrima. Passei a ver como se reclama à toa. E quantas dores vividas são desnecessárias sentir. Comecei a trabalhar isto dentro de mim.
Um dia na sala ao lado no consultório do meu clínico, ouvi uma moça chorar copiosamente. E escutei meu médico falar:
"-Mas você vai ficar boa."
Quando a moça saiu e eu entrei, olhei pra ele e perguntei :
-"Esta moça tem algo incurável?"
-"Não, um pequeno problema!"
Olhei nos olhos dele e disse:" será que ela sabe o que é dor mesmo? "
Diante da minha pergunta, ele apenas me abraçou forte. Os médicos sabem. Os médicos vêem.
Sai dali pensativa dizendo que tinha que mudar. Ora bolas, eu não posso e não devo minimizar outras dores cotidianas. Afinal cada um sabe a dimensão do que sente. E o que pode suportar.
E aqui entre nós, todas as dores são danadas. Dor de cotovelo então kskskskksksks
Bom dia meus leitores. E nada de dores. Um só pensamento: um dia de cada vez, um dia de cada vez. Tento me convencer disso kskskskksskksks.

19 comentários:

Rodrigo disse...

Bom dia "The Boss.Ph" !!!
Bom Dia Blog !!!

A empatia é algo bem difícil, imaginar é bem diferente de alcançar o que o outro está sentindo ou "passando".
Mas, a dor de cotovelho e a dor da inveja é phoda (com Ph para ficar maior).

Beijos, sonolentos de bom dia!!!!!

Rodrigo

Eliane Furtado disse...

Bom dia Grande Pai com maiúsculas.
kskskskskskks Dor da inveja? Ai ai ai, estou até sentindo esta dor. O que a gente tem que aturar de gente pequena e mesquinha por aí...Dói muito.

Dragão torrando INVEJOSOS disse...

Bonjourrrrrrrrrrrrrrrrr alegria do Leme, tudo inriba?

Meninaaaaaaaa, fujjjooooooo de gente invejosa como o Diabo foge da Cruz, são barra pesada, energia negra, ecaaaaaaaaa, coisa triste a INVEJA!

Se vc abrir minha bolsa vai rolar de rir pq tem OLHO TURCO, DENTE DE ALHO, SAQUINHO DE SAL GROSSO, NOSSA SENHORA, SANTO ANTONIO, SÃO JUDAS , etc, etc, etc que ainda é pouco contra esta gente mas como temos uma ENERGIA BOA MTOOOOOOO FORTE, ELES NÃO CONSEGUEM NADICA DE NADA CONOSCO, SARAVÁ MEU PAI,sai pra lá gente pesada, XÔ, XÔ!
O sucesso, o reconhecimento profissional ou em qq outra área incomoda os pobres de espírito, tenho pena deles pq ficarão estagnados, ficam congelados no tempo e ninguém os enxerga, coitados rs,rs,sr,sr,sr,rs,rs...vamos em frente querida pq somos do BEM E NADA NOS ATINGIRÁ!
Beijins beijins e dia de VITÓRIAS!

Eliane Furtado disse...

Dragão, bom dia. Fêz seus curativos para as dores todas irem embora?
Agora está livre não é?
Bem, para esquecer a dor de ter que aturar malas, nada como uma farrinha heim...

Dragão te aguarda disse...

Sou obediente, sigo a risca tudooooo que me mandam fazer, to tinindoooooo rs,sr,sr,sr,sr,sr e vamos aos nossos compromissos desta ensolarada terça, ok companheira Par?rs,sr,rs,sr,sr...

Flor de Lótus disse...

Oi,Eliane!Td bem?Gostaria de trocar umas ideias contigo por e-mail, se puderes me escreva para sibele.costa@gmail.com
Realmente eu acho uqe as vezes reclamamos demais fazemos um drama por tudo, eu li dois livros que fizeram eu rever meus conceitos sobre a dor e a vida um foi Por um fio do Drauzio Varela e o outro foi de Faxineiro a Procurador da República.Temos que reclamar menos e agradecer mais.
Uma ótima semana!
Beijos

Vera do sulllll disse...

Bom dia Eliane!
Bom dia blog !
As dores físicas deveriam ter um medidor e então não cometeríamos injustiça em "julgar" a dor do outro.
Porém, as dores da alma , a dor sentida, a dor chorada, a dor doída essa como avaliar....
Há pessoas que são dramáticas e seu problema emocional é o maior de todos, ao passo que outras que também conheço,e bem disfarçam bem, procuram não demonstrar para não preocupar. Será que a dor delas é menor?
Não creio.
Acredito mesmos na nossa inteligência emocional,que sabe bem colocar as nossas emoções. Estou longe disso e, na minha cara fica estampada a alegria, a decepção, atristeza em fim a dor.
Muito sábio título da sua postagem "cada um com seu cada um". Tenha um lindo dia sem tristezas e com MUITA alegria.

Chica disse...

Há quem reclame de qualquer coisinha mesmo,fazem um bicho enooooorme e no fundo é uma bostinha atravessada qualquer.


Não tenho muito saco pra isso e tenho beeeeeeeeem perto de mim uma pessoas que faz dramas de tudo...

mas se for me irritar é porque sou a "suocera",capicci?rsrsr...

beijos, lindo dia,mchica

Cecile Azambuja disse...

Boa Tarde Eliane!
Medir a dor do outro é mt dificil.
Mas há realmente dores e doores.
Eu tenho uma amiga que a filha quando tinha 6 anos de idade teve depressão, não queria ir a escola.... Um amigo em comum dizia que o que ela precisava era de umas boas palmadas. Não é que três anos depois quem teve depressão foi ele?!?!?! Daí ele entendeu todo o drama da família dessa amiga.
Pois é... tem coisas que se a gente já passou por aquilo, a gente pode até medir um pouco, mas quando a gente não conhece, nunca viveu aquilo, é mt difícil avaliar.

Um beijo amiga Kerida. FiKa bem!

Eliane Furtado disse...

Cecile...lembra daKuele ditado? "Pimenta nos olhos dos outros é refresco?"
kKSKKS O nosso diálogo do K vai ficar que nem a língua do P.

Eliane Furtado disse...

Oi Flor.Já mandei mensagem.

Eliane Furtado disse...

Chiquita, este é o mesmo problema meu. Falta de saco. Aliás nem tenho, graças ksksksksksks
Mas meu caminho tem me feito mais compreensiva kskskskksks

Eliane Furtado disse...

Oi Vera. Nossa! Gente dramática, como tem.
Esta semana querida, ainda estou respirando e sorrindo. Espero ter compreensão para as próximas. Sem fazer drama.
Torcendo. Torce daí!

Bubby disse...

Tem de falar alto, chorar, gritar e sentir que a sua dor é grande, mesmo que, a do outro seja maior, ou, menor que a sua!

Reclamar tem todos de exercer esse direito de reclamar, faz bem a alma e a coletividade!

Perdoar, esse é o mais complicado, perdoar é sublime, principalmente a nós mesmos. . .

Bubby sabe Bubby diz!!

Maria "A Carioca" disse...

Acho que o que vc diz é certo, na medida em que quão mais pesado é o fardo, mais retardada parece a humanidade. Porém, não dá para viver sozinho. Isolado. Não nascemos para isso. Nenhum de nós.
Sendo assim, aproveite a oportunidade para mostrar aos que estão tristes por coisas "pequenas", que para tudo nesta vida há solução. Que basta olhar com atenção para o lado, em vez de insistir em focar no próprio umbigo, que entendemos isso.
Aproveite tb para exercitar a sua paciência, pq no seu lugar, realmente é preciso.
Talvez esta seja sua maior missão fortaleza de minha vida. Mostrar as pessoas que a única coisa que realmente é fundamental e relevante é a eminência de não ter saúde desejada.
Seu post de hoje é muito importante para fazer com que nós, todos os mortais, possamos refletir sobre a energia que estamos gastando. Se o que passamos individualmente, merece tanto desgaste.
Obrigada por ensinar mais um pouco nesta jornada.
um beijão

Daniel Hiver disse...

Eliane...
Esse é um dos principais ensinamentos que tive na vida até agora. Que não devemos ficar fazendo planos muito mirabolantes. Que, ao invés, devemos viver sim, um dia de cada vez. Por que, acima de tudo, um dia bem vivido hoje, aumenta grandemente as probabilidades de um dia aceitável amanhã.
Quanto às dores dos outros, são reais como as nossas. Dores reais não devem ser comparadas por que um probleminha de nada para nós, pode ser algo muito grave sob um ângulo de visão diferente. Assim o melhor é deixar que cada um lide com suas dores e tentemos usar de empatia.
E quanto às nossas dores... elas são reais e precisamos enfrentá-las. Fazer assim como você faz!
Li seu comentário em meu poema "Recidiva". E posso maginar por que se identificou com os versos.
Um beijo e parabéns pela força e dignidade em sua constante luta.

AGNALDO NO ESPELHO disse...

Eliane querida,

Em uma frase Caetano Veloso foi preciso: "Cada um sabe a dor e a delícia de ser o que é".

E cada um sabe o tamanho da própria dor, não importa o quão doída seja a vida alheia.

A melhor forma é não comparar. Emprestar o ombro, ouvir, apoiar, mas não medir. Porque só conhece a verdadeira medida quem a mede a partir de dentro. Da alma.

Super beijo.

Eliane Furtado disse...

Meninas, os rapazes mandaram bem. Todos lordes e sábios.

Os HERINGER disse...

Tenho uma experiencia muito interessante com dor: Toda vez que estou sentindo alguma, geralmente, aparece alguem com uma dor muito maior que a minha. É incrivel. Acabo me sentindo a pior pessoa do mundo por estar abatida com algo "tao pequeno", morro de vergonha e me aprumo.
Mas, como ja dizia meu amigo Robertinho: "O frio, a fome e a dor, você põe do tamanho que quer!"
Inclusive, amiga... estava eu dando umas voltas aqui no blog e lendo seus posts sobre cães. Estou com uma dor de cotovelo enorme porque não colocou a foto do cãozinho mais lindo do planeta: o Peanut Butter. Pode dar ctrl+c nas fotos la no Facebook, nao ligo nao... e quando tiver um post sobre caes, vai ter um exemplar pra representar os caes pequenos tb.
Bjos!
Ah... sou a Jane do louraticotecando.com