quarta-feira, 25 de junho de 2008

É hoje que seu livro começa...

A morte da ex-primeira dama, Ruth Cardoso, na noite dessa terça feira, 24 de junho, me leva algumas reflexões que poucos querem e gostam de encarar. O fim chega para todos, de uma hora para outra.
Ninguém quer pensar nesta realidade. Nunca. Vejam bem, eu também não quero que ninguém fique deprimido ao ler este texto. Pelo contrário, quero é que todos entendam o valor da vida, dos momentos felizes, de paz, daqueles com novidades e aqueles de total marasmo. Aliás, os de marasmo me tiram do sério. Mas também precisam ser aproveitados.
No dia de hoje, penso em duas passagens do meu livro "Câncer: sentença ou renovação?" . Na verdade são dois emails enviados por duas queridas que fazem partem da minha vida. A primeira é de minha prima Rosanna, que em 2007, para me mostrar como a vida é rápida e surpreedente, ela me escreveu o seguinte:
-"Nunca se sabe o que o futuro nos reserva. Maior exemplo disso foi um rapaz que trabalhava aqui no escritório, doou sangue para o papai e um mês depois morreu num acidente de carro na Niterói-Manilha, voltando para São Paulo. Tem lógica?" É Rô, não tem mesmo.
O segundo email, que também faz parte do livro veio de longe, de Berna, na Suiça. É da minha irmã de coração e amiga , Denise. Ela, para me animar, conta que a "única coisa certa quando a gente nasce é a morte. Nada mais." O que acontece, diz ela, é que nossa cultura nega esse fato, e a gente vive como se não fosse morrer. E acrescenta:
-"Errado. Se não for hoje é amanhã, se não for disso e daquilo."
Pois é, é assim mesmo Denis. E quantas vêzes desperdiçamos momentos valiosos por bobagens?!
Então galera, a hora de viver é sempre agora, construindo uma vida rica de amigos, de trabalho, e semeando sempre.
No mais, é como diz outra queridoca de minha vida, minha sobrinha Paula:
-" Viva sua vida com os braços abertos. É hoje que seu livro começa, o resto continua por ser escrito."
beijos para todos e um dia feliz, muito feliz!
Eliane

2 comentários:

Anônimo disse...

Eli,
Acho que o livro recomeça todos os dias, com novas linhas, novos capítulos até chegarmos ao capítulo final que ninguém sabe quando será. Nem todos são de momentos alegres, mas é na junção das horas felizes e dos momentos tristes que tecemos a trama de nossas vidas. Vamos em frente.
bjs
Simone

Eliane disse...

Querida vizinha, amiga e parceira de vida, vou sentir saudade nos dias de julho que você não estará em Petrópolis.
Mas sei que você vai aproveitar as férias.
Aguardo você para nossos lanches e conversas deliciosas.
bj