domingo, 15 de junho de 2008

Com Saúde não se Brinca!

Queridos e queridas amigas.

Achei importante reproduzir este depoimento da querida colega e apresentadora do Jornal Nacional, Fátima Bernardes, sobre um fato ocorrido com ela.

E desta história se tira a grande lição que a maioria das pessoas nunca leva à sério: Com nossa saúde, não se brinca nunca.
Vejam o depoimento dela.

Fonte: Globo On Line - junho 2008.

Fátima Bernardes ainda está se recuperando de uma cirurgia no seio para retirar dutos mamários que se dilataram. Ela está bem e voltará à bancada do "Jornal Nacional" na semana que vem. A jornalista, entretanto, acha que aprendeu uma lição de saúde. "Uma coisa dessas é importante, faz a gente abrir o olho", diz. Ela escreveu esse texto exclusivamente para o blog. Aliás, escreveu não, ditou, porque até terça-feira, por ordens médicas, Fátima não pode teclar. Nele, ela explica os cuidados que toda mulher deve ter com seu corpo e agradece o carinho que recebeu do público.
"Uma das características mais fascinantes da profissão de jornalista é que a gente passa a vida toda aprendendo. Nos últimos dias, o que aprendi a respeito de saúde da mulher foi muito surpreendente. Por isso me sinto na obrigação de dividir isso com todas as pessoas que souberam da cirurgia a que eu fui submetida - e que se preocuparam comigo. A todas essas pessoas, deixo meu agradecimento sincero. E este alerta.
Na noite de 20 de maio, uma terça-feira, ao me preparar para dormir, notei uma manchinha quase transparente no sutiã - exatamente na direção do mamilo esquerdo. Era a quantidade de uma gotinha, não mais do que isso. Fiquei preocupada e liguei imediatamente para a minha ginecologista. Ainda bem.
A médica marcou uma consulta para o dia seguinte bem cedinho. Ela me examinou e explicou que aquele tipo de secreção podia ser absolutamente inofensivo. Mas também podia ser sinal até mesmo de um tumor. Foi um susto pra mim, porque imaginava que o tom clarinho da mancha seria um dado tranqüilizador. Ela me explicou que, no meu caso, era muito provável que fosse apenas algo ligado a uma dilatação dos dutos mamários, sem maiores conseqüências, porque, afinal, faço regularmente o auto-exame das mamas e meus exames periódicos tinham sido realizados há menos de 3 meses, com resultados normais.
Mas, ainda assim, minha médica me disse que qualquer secreção expelida pela mama deve ser um sinal de alerta. Clarinha ou não, com sangue ou não, o sintoma precisa ser investigado. E foi o que fizemos no mesmo dia.
Fui encaminhada a um especialista em ultra-sonografia, que notou a dilatação ductal (é este o nome do problema). No mesmo dia, quarta-feira, saí do ultra-som já com hora marcada num mastologista. O médico me examinou, avaliou todos os meus exames e me pediu outros tantos. Exames de sangue, ressonância magnética.
Na semana seguinte, já com os esses dados, o mastologista me explicou que tudo indicava se tratar de um problema benigno. Que havia uma multiplicação de células nos dutos, mas células "típicas". Isso é bom. Significa que as células não apresentavam anomalia nenhuma - e que esta é uma característica sinalizadora de benignidade. Mas o médico me explicou que, pelo sim pelo não, a indicação, em casos assim, é de extração dos dutos mamários para a análise patológica e para evitar futuras inflamações recorrentes na mama. E fui encaminhada ao meu clínico, que conduziu os exames de risco cirúrgico, sempre necessários antes de uma operação.
Na última quarta-feira, dia 4, em questão de 90 minutos, o médico extraiu os dutos mamários e o cirurgião plástico se encarregou de evitar que a mama ficasse com alguma seqüela estética. Voltei para casa no mesmo dia com um curativo - e a recomendação de evitar movimentos laterais com o braço esquerdo. Repouso e cuidado foram os conselhos básicos - que tenho cumprido religiosamente desde então. Já na noite da quinta-feira,dia 5, o resultado do exame patológico assegurou que o problema era benigno. Foi tudo muito rápido, preciso e oportuno.
Hoje, enquanto dito essas palavras (estou proibida de me aproximar do teclado do computador pelo menos até a próxima terça...), vejo como é importante que estejamos atentas o tempo todo. Acho que nunca mais em minha vida vou deixar de dar uma espiada mais cuidadosa no sutiã, no fim do dia. Sinto uma gratidão e um respeito muito grande por todos os profissionais que me atenderam com tanto profissionalismo nesses dias. E sinto, também, que era meu dever deixar um alerta a todas as mulheres sobre mais esta informação preciosa para a nossa saúde. "

2 comentários:

Cristina disse...

Eliane
Se não me falha a memória eu enviei a mensagem da Fátima Bernardes para você. É mais uma lição de vida para todos.
Achei ótima a sua idéia de colocá-la no Blog, para que mais pessoas tomem conhecimento dos diversos tipos de problemas que ocorrem com freqüencia na nossa sociedade.
Mais uma lição para abrir nossos olhos.
Beijos
Cris

Eliane disse...

Pois é Cris, olho vivo sempre! Estes pequenos e grandes problemas de saúde não escolhem idade, sexo, cor e nem conta financeira.
Boa semana e beijos.