quinta-feira, 27 de maio de 2010

Gritar de vez quando faz bem


Bom dia amigos. Eu não entendo porque temos duas autoridades no Governo, que passam ou passaram por poucas e boas e não agem com mais rigor no setor do saúde do país. Ontem estive com um dos candidatos à Presidência na próxima eleição, na rádio Globo RJ, e fiquei aguardando ele falar da saúde. Fiquei preocupada. Então hoje preciso soltar a voz. Vamos lá: uma mãe que perde a filha porque cai da maca, depois de dar à luz no chão de um hospital, na Bahia. Filas e filas todos os dias de manhã nos setores de emergência dos Hospitais do Rio, da zona sul (Hospital da Lagoa) até os da zona norte. Médicos que brigam nas salas de cirurgia, ginecologistas de São Paulo que atacam os planos de saúde. E a última: a prefeitura de São Gonçalo, município que fica no estado Rio de janeiro está pedindo que a população faça " doação" para abastecer as unidades de saúde pública que estão com as pratelerias completamente vazias. Segundo a prefeita, a "caridade" é o novo tratamento prescrito na rede básica de saúde do município. Perá aí. Será que entendi? Pagamos a maior carga tributária do mundo e agora vamos ter que comprar remédios e doar? Francamente. Alôooooo. Tudo bem que somos um povo solidário, mas assim é demais.
Não sei se vocês sabem que existem remédios em doenças crônicas que custam de dois a 5 mil reais e muita, mas muita gente, precisa deles para se tratar. Eu sou uma. E exames? Nossa, melhor nem levantar estes preços por aqui. Mas só para vocês entenderem melhor. Um sessão de quimioterapia pode custar de seis a 12 mil reais. Não sei como anda a tabela agora. E o que tem gente fazendo o tratamento e cirurgia com liminar não está no gibi.
É preciso -às vêzes -levantar esta lebre. Ontem também fiquei preoucada com Seu Macaé, um dos taxistas do bairro charmoso-, que pesa quase 150 quilos, morre de medo de médico, fêz sessenta anos, quer viver muito, mas não paga plano de saúde porque não pode. Como seu Macaé, existem milhares que não podem mesmo pagar e contam com a rede pública.
Alguns tipos de doenças que devem ser tratadas com urgência são financeiramente inviáveis para a população. E aí? Sem falar que tenho conhecidos que viajam horas para um exame, uma sessão de quimio, porque as cidades menores não estão aparelhadas em nada. É preciso atenção nesta mudança de Governo. A saúde é o ponto mais crítico que enfrentamos. Só sabe disso quem precisa. E em algum momento, qualquer um de nós vai precisar. E não é todo mundo que tem o privilégio de frequentar os melhores hospitais do país ou que tem empresas que banquem os tratamentos.
Hoje, 27 de maio, um dos parceiros deste Blog, o Oncoguia promove, em São Paulo, o I Fórum de Políticas Públicas em Oncologia. O debate tem como objetivo discutir o cenário do câncer no Brasil. A incidência e a mortalidade cada vez mais altas , exames e tratamentos mais caros e a responsabilidade dos que alegam não ter verba para isso.
Diariamente, as pessoas esperam muito tempo por uma mamografia, cirurgia, radioterapia ou ainda um medicamento não disponível no SUS. Blogueiras guerreiras daqui estarão lá ouvindo e soltando a voz, nos representando.
E só para ratificar as informações, antes de encerrar o desabafo, estive segunda-feira, em uma das maiores clínicas de onco do Rio. Olhei a sala de espera vazia e falei com uma das recepcionistas : -"Puxa que bom. Parece que temos agora menos pacientes. " Resposta: -"A senhora quem pensa. Isto aqui nunca esteve tão lotado. Cada vez chegam mais casos."
Suspirei e sai pensando. "Será que ninguém acorda e vê que isto é uma epidemia?" Rezar só não dá. É preciso gritar também. É o que tenho feito sempre que posso.
Mas, a mais importante notícia de hoje é que a seleção chegou bem na África. Que bom né?!
Beijos em todos. Quinta-feira de luz, de paz, de vitórias e de união solidária e sincera.

10 comentários:

jungleworldcitizen disse...

Sei bem como é isso :( Tenho uma prima querida, linda e que foi uma criança saudável até aparecerem os primeiros sintomas de esclerose múltipla. E quem disse que a minha tia tinha condições de bancar o tratamento? E olha que ela não é pobre, poderia dizer que é classe média baixa. Foram meses e meses de lutas, gastos, sacrifícios até conseguir na justiça, e até hoje, de vez em quando, tem de brigar mais um pouquinho, pois para minha prima continuar a viver dignamente e dentro da "normalidade" não podem faltar os medicamentos. Que o próximo governante preste MUITA atenção lembre-se que os setores "Saúde" e "Educação" são os carros chefes que puxam todo o resto! E que caridade é necessária, mas que não nos façam de palhaços pagadores de impostos e nos metam na sujeira que é tapar o sol com a peneira!

Uma ótima quinta pra você também!
Abraço :)

Eliane Furtado disse...

Querida, bom dia.
O patrimônio de uma vida vai em um dia ou um ano. Se quiser prolongar a vida.
Estamos jutnas. Gritando por todos! Esta é a missão.

Flora disse...

Querida Lili... realmente estamos em ano de decisão..não estou falando de ganhar a Copa, seria otimo. Mais sim ano de eleições.. ano de escolhas certas.. temos parar de gritar..e se posicionar.. afinal somos seres pensantes...eu vivo diariamente gritanto pedindo socorro Kiki sabe disso..Sou As.Social e vivo diariamente a dor das pessoas que enfrentam filas que os médicos não chegam e suas consultas são remarcadas para 2 meses depois..internações que nunca existe vaga qdo precisa...parabéns .. voce cada dia me encanta com seus textos. bjus flora

Cecile Az disse...

Nossa, estou passada com o quadro que vc descreveu, Eliane. O descaso com a saúde vai virando uma bola de neve. Parece que não vai parar. Acho que só com muita oração para que o povo tenha discernimento ao votar e que o escolhido tenha sabedoria para governar.

Isso desanima. Mas... somos seres de esperança, não somos! Então... não deixe de gritar porque seu grito pode ajudar a abrir o olhos de muita gente.
Um beijo e boa quinta feira.

RoBrigagão disse...

Atrasadinha mas chegueiiiiii!
Querida, a saúde pública e as escolas estão realmente um caossss e por mais que seja otimista não consigo enxegar sequer uma VELA NO FIM DO TÚNEL, que tristeza.

Com os candidatos que já conhecemos de longa data sabemos muito bem o que esperar ou seja, nadaaaa ´pq políticos não pensam no POVO, só pensam neles mesmos e suas famílias, em como fazer O PÉ DE MEIÃO para todos e vou parar p aqui pq este assunto, hummmmmmmmm, deixa pra lá...

beiujinsssssssssssssssssssssssssss

Fátima disse...

Sinceramente não sei o que fazer para melhorara essa situação...só escutarão nossos gritos em vesperas da eleição, até respondem e prometem,mas depois...
Infelizmente não sinto em nenhum dos candidatos esse poder de mudança..
É.Estou pessimista hoje...

Eliane Furtado disse...

Pois é meninas. Situação crítica.
Vim dar meu boa tarde a todos e saio de fininho.
Mas volto. Obrigada pelos comentários. beijos. Seguindo na luta.

Rodrigo disse...

Boa tarde "The Boss-Ph" !!!
Boa tarde Blog !!!

Estamos em evolução, acreditem, é sério!!!

Quando olhamos pra o que chamamos de mundo civilizado e evoluido, os caras teem mais de 200 anos de história.
O que nos foi legado, se não fosse Napóleão estaríamos muito pior. O que não quer dizer que acho que está tudo bem, longe disso.

Em verdade falta um projeto BRASIL.
Vejamos na área da educação, CIEP, CIAC e CEU tres projetos educacionais fantátiscos que por diferenças partidárias não foram a frente. O primeiro, do RJ, criado por um sociólogo. O segundo, do Governo Federal e o terceiro no estado de SP.

As privatizações, saúde, enfim cada governo que entra faz o seu projeto e o proximo o seu epor ai vai.

Ter um projeto para o pais pode dar certo, sim pode olha a economia. desde 1994 que esperimentamos uma certa estabilidade, os sucessores aderiram ao projeto, a uma trilha e o pais experimenta uma certa tranquilidade.

Assim, é possível viver melhor e com mais dignidade.

O caminho é longo, esburacado mas o primeiro passo está sendo dado.

Beijo, Rodrigo

Vera do sul llll disse...

Querida Eliane!
Estamos no país do "faz de conta".
Os nossos representantes trabalham de terça a quinta e recebem polpudos salários , que eles mesmo determinam quanto, para pensar o que ???? Na próxima eleição o que vão nos prometer. Elaboram leis estapafúrdias como aquela de proibir as palmadinha que os pais dão nos filhos! Quem vai fiscalizar? Nos assuntos de relevância como saúde, educação segurança é um absurdo, basta ver o que os meninos do CQC pertuntam aos legisladores e eles nem tem conhecimento como a emenda 29 que obriga os governos federal, estadual e municipal a aumentar as verbas para a sáude, UM paralamentar sabia do que se tratava. Portanto NÃO reelejamos NINGUÉM. Chega ... Chega.. Claro o ficha limpa passou mas vejam a quem atingirá? Ninguém, pois só vale para os condenados e eles dão sempre um jeitinho.
Votemos procurando usar o nosso conhecimento e pesquisemos sobre os candidatos, TALVEZ sobre Alguém.....
Desculpe o desabafo , também fico indignada.
Bjs
Vera

Edissa disse...

Oi, estou lendo isso agora e concordo com vc. Brincar de ping pong e tentar jogar a culpa de volta na sociedade, pedindo doações, é o fim, já que pagamos altíssimos impostos e tarifas pra tudo, e nada recebemos, apenas violência, insegurança, descaso, indiferença. E ainda querem votos!!! E o pior, é que conseguem, já que os mesmos politiqueiros se perpetuam ano após ano!!! Temos esperança???