terça-feira, 13 de julho de 2010

Da boca pra fora


Quantas vêzes reprimimos o que temos que falar para alguém por "n" motivos? Vergonha, orgulho, medo dos nãos ou dos sim ou da humilhação. De não escutarmos exatamente o que desejamos. E aí, sem tentar falar, perdemos a chance, a grande chance da troca, do entendimendo. Na infância e na juventude temos a mania de soltar o verbo e não medir as palavras.
As palavras...como elas tem peso, importância nas nossas vidas. Não saberia viver sem elas e sem ouvi-las. Ficávamos muito sozinhos sem as palavras. Mas muito mais sozinhos ao imaginarmos coisas ou tolices. É porque sem conversa não há negociação, não há troca, não há entendimento, não há proximidade, não há esclarecimentos, não existem as palavras que desejamos ouvir. E aí instala-se o sofrimento. De lado a lado. Ou mais de um lado que de outro. Não importa. O que importa realmente é que temos muitas chances na vida de abreviar a distância do silêncio entre duas pessoas. Mas poucos aproveitam. Os tolos dispensam. A oportunidade e as palavras.
No silêncio das tardes de tratamento ou no silêncio da noite fico pensando como tudo é simples. E como os seres humanos complicam. E falam coisas da boca pra fora. Palavras desnecessárias, que não interessam e perdem um tempo danado de vida. Quero cada vez mais soltar a minha voz, as minhas palavras. Com serenidade, maturidade. Tudo que já digo há algum tempo...nos livros, emails, canções, poemas, no Blog e nas conversas ao pé do ouvido não são da boca pra fora.
Pensem nisso, meus amigos, meus leitores, amores da minha vida.
Bem, hoje, perdemos o maior saxofonista brasileiro. Paulo Moura morre de um linfoma, câncer, aos 77 anos. Um músico que conseguiu emitir sons da boca, que falavam e tocavam o coração de todos nós.
Um bom dia guerreiros da vida. Força, coragem e seguindo em frente enfeitando a vida com lindas palavras. Beijo em todos! E por favor autoridades: células tronco já! Queremos pesquisa e resultados!

16 comentários:

Rodrigo disse...

Bom dia "The Boss.Ph" !!!!
Bom dia Blog !!!!

Aos poucos, com o tempo vamos aprendendo alguns ditado bem simples mas, úteis:

01 - "Canja de galinha, prudência e dinheiro no bolso não fazem mal a ninguém."
02 - "Em boca fechada não entra mosca."

E outra às vezes não vale a pena gastar tempo e saliva. Afinal,
quem não gosta da gente é perda de tempo explicar e quem gosta, não exige explicações.

Beijão, Rodrigo

Eliane Furtado disse...

Bom dia meu amigo, um dos lordes que enfeitam este Blog. Vou pensar neste dia na frase "quem não gosta da gente é perda de tempo."
Mas as palavras servem para entendimento entre amigos, esclarecimentos que expurgam a dor. Não acha?
Com aqueles que não são caros, realmente não interessa gastar lindas "paroles."

Cecile Az disse...

Bom dia Eliane e comentaristas de plantão!

Tem gente que diz que palavras se perdem no vento...

Não acredito. Ou melhor, aquelas que não nos tocam podem sim se perder no vento mas as que nos emocionam, as que fazem a diferença para quem as ouve, não se perde, perdura no tempo. (assim como as almas gêmeas... já postei resposta pra ti no blog).

Beijinhos!

Chica disse...

Falar com o coração mas deixando que as palavras passem por ele é um bom método de viver...beijos,lindo dia e fica bem! chica

Papoula, PUNTO E BASTA rs,rs,rs,sr,sr,rs disse...

As vezes falar demais causa grandes estragos mas o silêncio total e a falta de pingo nos iii's também machucam profundamente, nada como um bom papo, cartas na mesa e como diz TONY RAMOS na novela, PUNTO E BASTA!

Paz, Luzzzz(para quem está na escuridão, mas pague a Light, viu?) e mto amor no coração para vcs queridíssimos miguinhos do blog mais charmoso do planeta!

Lulu disse...

Bom dia, Eliane, bom dia, blog. Eu gosto muito daquele ditado chinês que diz: “Três coisas não voltam atrás: A flecha lançada, a palavra proferida e a oportunidade perdida”.
Por isso, tanto quanto reprimir o que temos para falar para alguém, é preciso cuidado com o que dizemos...
Beijos para todos, tenham um ótimo e proveitoso dia!

Angela Lemos disse...

Uma vez eu li em algum lugar, que" O único amigo que não te trai é o silêncio". Sempre fui de falar demais, coisas tolas e importantes...Hoje eu dou um valor danado ao recolhimento, amiga, pode ser que talvez não tenha sabido fazer a "triagem"... mas nunca me arrependi de ter ficado calada, mas sim, e muito, de ter sido impulsiva e falado demais para quem não tinha sabedoria ou maturidade para escutar e guardar.
ADORO tudo o que vc escreve, mas prefiro ficar quietinha em alguns momentos...
Beijo bem grande!

Maria "A Carioca" disse...

Ola dona Lili!!!!!
Q bom q tocou neste assunto. E tao bom ser livre!!!
Livre do orgulho, livre da vaidade, livre de ressentimento....
E como disse na postagem do meu blog, nosso maior inimigo somos nos mesmos.
Vou aproveitar o espaco e dizer a todos os leitores, q se libertem das mesquinharias da vida.
Ninguem sabe quando vai partir, nem quando os outros vao partir, entao......
E um sinal de inteligencia e amor proprio, zerar tudo. Dizer, falar, resolver questoes, amar, viver livremente.
Vamos la!!!!!!!! Não tem preco a paz q se estabelece depois.
Um beijo a todos e um enoooooorme para a dona deste espaco!!!!
Como diz alguem inteligente: "Amigo e coisa para se guardar, do lado esquerdo do peito, perto do coracao".....

Cristina disse...

Olá Eliane! Palavras.. Ah! Como eu gosto de falar, me faz um bem. As palavras ajudam a digerir nossos conflitos, nos aproximam do outro, mas como já foi dito aqui em seu blog, uma palavra proferida não volta atrás, ela tem poder. Portanto, o discernimento ao fazer uso delas é imprescindível! Muito bom seu texto! Fica com Deus! Bjs....

Zel Bengalinha Paulistana disse...

Alô, alô, Sampa (chuva) chamando Rio!
Boa tarde Eliane, Boa tarde Blog!

Todo o exagero, para mais ou para menos, é ruim. Assim, falar demais, sem qualquer filtro, ou não falar e não resolver as pendengas, são comportamentos nocivos para qualquer relacionamento.

O difícil é o equilíbrio... a dose certa... Mas estamos nesta vida para aprender muitas coisas, inclusive a alcançar e manter o tal do equilíbrio.

Beijo
Zel

Vera do sulll disse...

Bom entadescer Eliane e Bog!
Aqui no sul um frio de lascar!
Concordoque precisamosINVESTIR nas pesquisas e na saúde por issso falemos....falemos muito para que os recursos não migram só para a realização da copa e ou para os bolsos de quem..... todos sabemos. Falar,sabendo que o que for dito nã se recohe mais...
Bons pensamentos e boa palavraa todos.
Bjs

Bubby disse...

Uma grande perda, Paulo Moura, que ele alegre todos os que já foram no céu!

Grande músico!

Bubby sabe Bubby diz!

Silvana disse...

Boa noite Blog, boa noite Lili. Eu adoro palavras ditas nas horas certas e de maneira correta, pois ajudam muito, mas só se forem ouvidas, o que percebo é que hoje em dia muitas pessoas não ouvem ou não querem ouvir, com essas pessoas não adiante gastar o latim, o silêncio é a melhor saída. Por muitos anos guardei palavras que queria dizer, hoje mais madura, aprendi a selecionar as palavras e as pessoas. Beijos, muitos beijos com todas as letras de saudade, carinho e esperança.

Acabei de ver você na Tv Futura, maravilhosa!!!!!!! a Rô que enviou, obrigada Rô beijocas.

Lulu disse...

Também acabei de ver sua entrevista...você disse tudo!! A-do-rei!!
Boa noite a todos, bons sonhos!

Eliane Furtado disse...

Amigos e miguxas. Desculpe ausência neste post.
Semana desafiadora, duríssima e com pitadas amargas. ainda bem que amo chocolate amargo, chá sem açucar e sucos tb.
Vamos em frente.

Eliane Furtado disse...

Amigos e miguxas. Desculpe ausência neste post.
Semana desafiadora, duríssima e com pitadas amargas. ainda bem que amo chocolate amargo, chá sem açucar e sucos tb.
Vamos em frente.