quinta-feira, 29 de julho de 2010

Alô, tudo bem?


Cena 1
Metrô lotado, seguindo a rota Tijuca Ipanema. Trimmmmmmm.
-"Alô. Oi tudo bom? Tô chegando. Não, pode falar, estou no metrô. Fechar o contrato? Claro! Ele já ligou? Que saco. Não não, vai dar tudo certo e ...blábláblá..." Uma senhora sentada no banco da frente se virou para trás e ficou encarando a mocinha que, falava aos berros e dava detalhes do que ia ser seu dia. E nada adiantou olhares, rosnados e suspiros. Ela parecia sozinha viajando no metrô. Carinha de intelectual, vestidinho básico preto e pastinha claro, braço esquerdo tatuado com flores, ela continuou a falar até a estação Carioca, Centro do Rio. Ainda bem que desceu ali, senti que ela ia acabar ficando sem o brinquedinho dela.
Cena 2
Ambiente calmo, refúgio de beleza, separado por boxes, onde mulheres e homens relaxam seus pés e mãos.
Toca o celular no box ao lado. Ai Meu Deus. Vai começar, pensei.
-"Oi Sergio, tudo bem? Pois é, estava na Barão de Petrópolis e um carro veio na contra mão e pegou meu Land Rover. Sim já fiz o boletim..."
Tive que ouvir -durante uma hora, sem bricandeira,- uma médica elegante contar todo o acidente do qual foi vítima, ligar depois para o seguro, para o marido, para a delegacia etc, etc, etc... Claudinha que cuidava de mim começou a rir.
Ninguém merece ficar ouvindo a vida dos outros. Porque etas vidas são simplesmente monótonas! Aliás ontem se confirmou o que eu já sabia. Os chatos tem vida chatérrimas! E são metódicos, roterizados e adoram tudo explicadinho. ks.
Cena 3
A pior de todas. Desde que inventaram o celular, usuário de táxi não tem mais paz. Alguns motoristas também não. Já repararam que as mulheres deles ligam o tempo todo. Cheias de desculpas e assuntos bobos, elas controlam toda rota...
-"Fala," disse sem paciência o motorista.
-"Onde você está?"
-"Dirigindo, ora bolas. Não posso falar agora, estou dirigindo e tripulado."
-"Compro ou não compro aquela carne em promoção para domingo?"
(As mulheres gritam ao telefone e dá para ouvir grande parte da conversa.)
-"Compra, compra, tchau!"
Passam -se dez minutos.
Toca um pacodinho. Celular original.
-"Alô fulano? Dá para você levar os meninos no colégio?"
-"Claro que não. Não combinamos. Estou tra-ba-lhan-do."
E a discussão começou.
Não aguentei mais. Depois do metrô, do box que era para ser um relax e agora a conversa do casal, pedi que ele parasse o carro.
-"Moço, mudei de idéia, vou ficar por aqui em Copa e passear. Aqui está o dinheiro, fique com o troco e boa sorte."
Sai correndo e respirei fundo. Fui andando e olhando as pessoas. Advinhem? Jovens, Adultos, um grupão falava pela sensação do momento: os radinhos. Nova moda de rua. Se mostrando, discursando, rindo e enchendo o saco de todo mundo por perto. Nenhuma conversinha proibida, deliciosa e de amor. Tem jeito não. Mundo moderno. Big Brother geral!
Bom dia queridões e queridocas. Vou ligar meu celular. Afinal, quem vive sem estes aparelhinhos?

15 comentários:

Papoula ESTÁ NO CEL disse...

Atéeeeeeeeeeeeeeee que enfimmmmmmmmmmm a senhora acordouuuuuuu, ufaaaaaaaaaaaaaaaa, não pode deixar seus blogueiros aqui parados FALANDO NO CELULAR enquanto te esperam, assim não dáaaaaaaaaaaaa rs,rs,sr,rs,sr,r,rs,rs,rs,r, não aguento mais ouvir os papos aqui, já sei o que cada um tem p fazer hoje, sei o roteiro de cada um e se fosse assaltando estava feita rs,sr,sr,sr,sr,rs,sr,srr, ia ROUBAR todossssssssss os celulares e faturar rs,sr,sr,sr,rs,rs,sr povo chato, credo, ODEIOOOOOOOO celular rs,sr,rs,rs,sr,sr,sr só uso este TREM pq meus filhos e outros adoram me procurar, xeretar minha vida rs,rs,sr,sr,rs,rs...ainda jogo no mar!
Lindooooooooooooooooo diaaaaaaaaaa queridona

Papoula mandou SUMIRRRRRRRRR disse...

Uma vez no cinema, filme daqueles que vc nem pisca e TOCA UM CELULAR atrásssssssssssss de mim e a criatura atende:
Querida, deixei mamadeira pronta, vc não viu?
Vc deixou cairrrrrrrrrr?$#@*&%¨@
Então anota como se faz e aíiiiiiiiiii não aguentei virei p trás e disse:MInha senhora aula de culinária láaaaaaaaa foraaaaaaaaaa pq eu quero ver meu filme, ok?rs,sr,rs,sr,sr,rs,sr,sr,sr,sr,sr a criatura levantou-se pianinho e vupt, sumiu na escuridão rs,sr,sr,rs,rs,sr,sr,rs,rs, fala serio, ensinar a fazer mamadeira na hora que estou vendo um filmaço, faça-me o favor, SOMEEEEEEEEEEEEEE!rs,sr,sr,sr,rs,r,r...

Eliane Furtado disse...

Bom dia, estava sonhando com um grupo de moços lindos, de jalecos brancos e me chamando de Lilizinha...Ksksksksk E falavando suavemente: -"acorda querdinha." sksksksksk Que a-m-or-, como diz Amada Amiga Loura.
Peráí!!!!! Odeia celular. e tem três? E mais radio? E o pior é que desliga tudo e a gente fica louca.
Oh Papoula tem cada caso de celular não é?
Depois conto mais. Será que a galera tem experîências assim?
Vamos ver!

Vera do sulll disse...

Bom Dia Eliane!
Bom Dia Blog!
Conheço sim pessoas que não tem, não gostam e não querem celular.... e não pense que são de idade mais avançada, não. Uma é uma jovem senhora de 40 anos mais ou menos, solteira e vizinha da minha mãe,quando precisa usar o celular pede emprestado e sabe por que? Porque é "pão-dura" não quer gastar, ora veja....
Deve ser por isso que até agora não conseguiu um chinelo velho para o seu pé torto...não quer "dar" nada eheheheheh.
Gosto da segurança que o celular dá para mim, chamo o mundo se for preciso e localizo marido, filhos, sobrinhos,irmãos, cunhadas,vizinhas em fim tenho o "controle". rsrsrsrsrsrsrrs
Bjs
Hoje no sul dia lindo aquecido e ensolarado.

Cecile Azambuja disse...

Bom dia Blog alegria!!!
Eliane, vc sabe que eu também fico lotada com celulares alheios.
às vezes pego alguém no ônibus que fala a viagem inteira. Se tem engarrafamento, nossa, mais uma hora. Me pergunto, como conseguem? E o pior é que isso faz um mal que vc nem imagina. Eu já fucei e encontrei pesquisas (na alemanha) que dizem que as ondas emitidas pelos aparelhos são capazes de mudar o DNA de nossas células. mas é tudo abafado porque essa indústria movimenta milhões e não pára de crescer.
Bjs bjs bjs... e boa quinta.

Tico e Teco da Jane disse...

KKKKK
É mesmo!! que confusao esses aparelhos proporcionam. E a necessidade de se falar com 'fulano' naquele momento.
Antes dos celulares, éramos mais pacientes esperavamos o dia inteiro para que a pessoa voltasse pra casa pra nao ligar e atrapalhar no trabalho. O telefone tocava e logo pensavamos ser alguma coisa muito grave. Hj é tao banal...
Mundo moderno! Mundo em que temos tudo par maior conforto, mas, que se torna um SAAACO!
Bj, amiga... obrigada pela força na ultima terça.
TEnha um dia muito abencoado!

Zel Bengalinha Paulistana disse...

Alô, alô, Sampa chamando Rio!!!!!
Bom dia!

Eliane, que HORROR que é essa falta de civilidade, educação, sensibilidade, noção e sei lá mais o quê. Aqui em Sampa não é nadica diferente do Rio. Esse povo ligado, quero dizer, pregado no celular, expondo a vida pessoal e achando que estão sozinhos no pedaço. RSRSRSRS!!!!!!

ZERO pra eles!!!!!

Eh, querida, o progresso é ótimo mas tem seu preço!!!!

Beijão e abraço apertado,
Zel

Maria "A Carioca" disse...

Os radinhooooos.....nossa!!! Insuportavel mesmo!
Virou moda e todo mundo tem q partilhar com o mundo a volta???
Os celulares......sem palavras....concordo plenamente.
Não existe mais a cerimonia, o limite...o mundo virou um grande facebook.
Bjs

Cecile Azambuja disse...

Eliane,
agora que me dei conta quando vc disse hoje cedo: "estava sonhando com um grupo de moços lindos, de jalecos brancos e me chamando de Lilizinha...Ksksksksk E falavando suavemente: -"acorda querdinha."

Talvez vc estivesse sendo tratada pelos médicos espirituais. Olha que chique, eram lindos moços!

Beijos.

a vizinha disse...

`Pior é qdo vc sai com alguma amiga pra bater papo e ela põe logo o celular em cima da mesa... a não ser que ela seja uma obstetra, pediatra, nada mais se justifica. É a maior grosseria e reflete bem a desatenção que ela dá a vc ! Celular nessas horas é desligado, na bolsa !

Rosario a mãe do BENDIZER disse...

Affffffffff os radinhos... infeliz se acham aqueles que não tem! ODEIO telefone de qualquer tipo. Fui escrava de celular e radinho por muitos anos. Hoje Graças... esqueço até de carregar os danados.
Como disse bem LindaZ, falta de "civilidade"!
E quando vc atende e diz pra criatura:
-Olha não posso falar agora!
- Ah! mais é rapidinho!!!....sei...sei
Querida orações fortes tb aqui em Sampa pra vc aguentar firme os inesperados.
A gente tb podia ser vizinha né FFF, assim como a Vera suuullll. A Vera leva jeito de quem sabe cozinhar, fazer um bolo... e vc não dorme como eu seríamos vizinhas de virada!!!
Bons ventos amiga e, se faltar reme :)

CHIQUINHA disse...

Nossa, às vezes tbm tenho vontade de jogar na 1a lixeira que aparecer na minha frente.Tomar conhecimento da vida alheia, então... Ninguém merece!A não ser que nos faça rir muuuuito, como foi o meu caso: Meu primo operado do coração em Sampa, acabou a cirurgia corrí para o banheiro (para fazer pipi,gente)e aproveitei para ligar e dar as boas notícias para minha irmã. O outro box estava ocupado mas eu não sabia por quem. Minha irmã atendeu e eu perguntei: Tudo bem? A vizinha de box gritou: Tudo bem, mas não quer sair... Explodí na gargalhada e minha irmã aos berros comigo perguntando o que aconteceu porque achou que eu estava chorando! Detalhe, a vizinha era minha tia... rsrsrsrs

Lulu disse...

KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK
Tou aqui morrendo de rir com a história da Chiquinha.....
Eu não tinha jeito de me acostumar com celular. Esquecia de carregar, esquecia dentro da bolsa, esquecia de ligar... meus filhos dizem que sou "tecnofóbica" rsrsrsrsrsrsrsrs
Mas aí meus filhos foram ganhando o mundo. Uma foi pra Nova Zelândia - deixou o celular para mim. O outro a seguiu depois - deixou o celular para mim. O caçula foi para Portugal - também herdei o celular. De tanto acabar convivendo com eles, acabei me acostumando e aceitando-os de uma vez... rsrsrsrsrsrsrsrs
Boa noite queridos blogueiros, bons sonhos.

Eliane Furtado disse...

Oi turma do Blog. Desculpe por ontem a ausência. Que dia. Polícia Federal, passaporte, celulares tocando, ex maridão ajudando, aquelas burocracias...
Um dia escrevo sobre isto: papeladas ridículas e exigidas.
Um beijão e já estou lá no dia 30, sexta.
Vai vai julho. Chega!

jungleworldcitizen disse...

Quando eu trabalhava como professora aí no Rio, passava por esse tipo de situação diariamente, em sala de aula, no horário das aulas. Só rindo mesmo!
=)
Aqui até agora não passei por nada parecido, ainda bem!