quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

Inveja tem cura?


Esta é boa. Estava lendo uma notícia em um site da internet e o título me chamou a atenção:
-"Saiba como reconhecer a inveja e aprenda usá-la para melhorar." A lebre foi levantada pela psicanalista Rita Maria Manso de Barros, professora da UERJ e autora de uma tese sobre o tema. Mas por que sentimos inveja? E o que podemos fazer para reconhecer quando o invejoso somos nós?"A inveja aparece quando reconhecemos em alguém uma qualidade que gostaríamos de ter, mas acreditamos que não temos, ou não podemos ter", diz. Se parasse por aí, seria quase uma admiração. Mas quando, por causa de nosso sentimento de impotência, essa admiração vem acompanhada daquela vontade sofrida de destruir o bem alheio, isso é inveja. "A dificuldade de se admitir esse sentimento vem exatamente do fato de que isso seria admitir uma falta ou impotência que acreditamos ter". A vontade de destruir que acompanha a inveja é muito facilmente observada em crianças que, por exemplo, quebram o brinquedo do amiguinho. Nos adultos é mais discreta e costuma aparecer principalmente por meio da fofoca. Dizem que a inveja é mais ligada às mulheres. Será mesmo? Conheço cada homem invejoso...
Como todo mundo sabe que não é perfeito, todo mundo está sujeito a invejar quando se depara com alguém que tem exatamente aquilo que nos falta.
Assunto muito complexo não é pessoal? Todos negam que não sentem inveja, mas no fundo...aquela pontinha está sempre lá.
Bom dia. Hoje é feriado mas só no Rio de Janeiro. Dia de São Sebastião, padroeiro da cidade.

13 comentários:

Dragão levantando voo! disse...

Bommmmmmmmmmm diaaaaaaaaaaaaaaaa queridoca, este sentimento é daqueles que se vc bobear CAI DE QUATRO E NÃO LEVANTA MAIS , credooooo!
Fujo como o diabo da cruz de gente invejosa , dá para sentir de longeeeee não é mesmo?

Que dia seja tranquilinho e abençoado por S. SEBASTIÃO, beijinsssssssss, INTÉ CUMADI

a vizinha disse...

Impossível não sentir uma ponta de inveja. Duvido quem nunca sentiu. Eu invejo quem viaja ! ah, se eu pudesse estaria sempre em movimento ... mas os homens, caramba ! são muiiiiiiiiiiito invejosos. São cobiçosos, pior ainda.

Raquel disse...

Invejável [rs] a sua capacidade de sintetizar os temas que aborda neste blog! Adorei a presença e a inveja. Admiráveis ambos.
Beijocas recheadas de votos de bom finalzão de semana.

Zel Bengalinha Paulistana disse...

AQlô, alô, Sampa chamando Rio!!!!
Bom dia blog!

Eliane, hoje você pegou pesado. Que tema! Complexo mesmo!!!!!!

Bem, quem nunca sentiu uma pontinha de inveja na vida?
A inveja é um sentimento que existe em todos nós mas acho que é o mais dissimulado dos sentimentos humanos. A gente confessa ódio, tristeza, medo, cobiça, humilhação, ciúme. Inveja, nunca. Affff, é difícil admitir o mais desprezível dos sentimentos... afinal, ela é um dos sete pecados capitais... hummm... mal.
Pra mim, a inveja aparece quando desistimos daquilo que queremos porque acreditamos, secretamente, que não merecemos. Dolorido não é a falta do bem, mas é a falta do mérito...
Mas nem sempre a inveja é autodestrutiva e perversa. Às vezes, a dor-de-cotovelo pode se transformar numa atitude criativa, não é mesmo?

Concordo com Dragão, dá pra sentir de longeeeee o invejoso perverso!!!!! Xô pra ele!!!!!!!!!

Beijo
Zel

Bubby disse...

Eliane minha amiga,

Nada que uma figa, uma cabeça de alho e galho de arruda não resolvam.

Se encher muito o saco, sal grosso e um copo de água.

Se complicar fale com preto velho que ele faz uma mandinga infalível!

Bubby sabe Bubby diz!!

Sabrina disse...

Amadoooooooooooooooooooona!! Que saudades de me deliciar com teus textos!!! Esse foi primoroso!!!!
Invejinha boa vá lá, mas quando ela atrapalha nossa vida, o melhor é nos proteger... e dá-lhe água benta, reza, figa, alho, terceiro olho, banho de sal grosso, galhinho de arruda, etc...hahahahaha
Lindo dia pra ti e aproveita o feriado!!
Beijocas mil

Daniele Barizon disse...

Humm... acho que entendo. Quando o sentimento nos impulsiona para seguir em frente e dar rumo à nossa própria vida... pode transformar-se em algo positivo. Sigo o blog.

Bjs!

Maria Cecile disse...

Eliane, olá!
Acho que a "inveja do bem", a que detectamos no outro algo que gostaríamos de ter e daí nos inspiramos para conseguir também, é um ótimo remédio, rsrs.
Mas sabemos que não funciona assim, não é!
Um beijo de feriado ensolarado!

Vera do sulllll disse...

Olá!
.... Quem não sente ou sentiu que atire a primeira farpa.... rsrsrsr Invejo quem mora na praia quem tem o mar, o sol a seus pés....
Para você e todos os queridos caricas um lindo feriado . Ai, que inveja!!!!
Bjs

lisamaura disse...

Boa tarde Eliane,
A grama do vizinho é sempre mais verdinha que a nossa?
Tenha um ótimo dia!!!!!!

Lulu disse...

Pontinha de inveja todo mundo sente... o problema é quando a inveja toma conta da pessoa. Mas também, convenhamos, existe a "inveja boa". O grande mal da inveja (da inveja ruim), como você colocou, Eliane, é que o invejoso quer destruir o que o outro tem. Não é como no ciúme, onde você deseja (mas sem intenção de destruir) o que o outro tem.
De vez em quando eu vejo no vidro traseiro de algum carro: "Não me inveje. Trabalhe". É por aí.
Aracaju está a maior festa com a melhor prévia carnavalesca do país: o Pré-Caju. De hoje até domingo, aqui vai ser só carnaval (e no carnaval, metade da população vai para Salvador e a outra metade pra Recife. E aí Aracaju vira quase uma cidade-fantasma. Ótimo para quem quer descansar e fugir do carnaval. Tá aí a dica).
Beijos, boa noite para todos!

Lucia Lombardi disse...

Eliane, a inveja e algo tao triste para quem sente...eu ja senti e muita.Quando almejava a fama e via todo mundo fazendo muito sucesso e eu ficando para tras. Hoje eu entendo que o meu caminho era outro. Um beijaojao e um otimo fim de semana!

Daniel Savio disse...

Huhum, interessante, mas pelo o que eu entendi, bastaria lutar par ter o motivo da inveja com as próprias mãos...

Fique com Deus, menina Eliane Furtado.
Um abraço.