sábado, 15 de janeiro de 2011

De mãos atadas


Há anos vejo acontecer semana após semana as invasões nos morros da região serrana. E não há nenhuma providência. Fenômenos naturais não podemos prever ou amenizar. Mas podemos sim ter mais cuidado e pulso político para tomar atitudes.
Assisti toda esta tragédia na U.T.I, ao lado de uma mãe desesperada com seu bebê de seis meses e outra com o filho de oito anos. Sem falar no meu próprio sofrimento.
E o pior de tudo...de mãos atadas.
Mas vamos nos levantar. Mais uma vez. Todos nós.

19 comentários:

Raquel disse...

Muito bom ver você de volta! É, as mãos atadas nos incomodam bastante... Contraditoriamente, é a cabeça não atada que as faz doer. A gente voa, faz planos e vai aos poucos rompendo as amarras, inaugurando possibilidades, caminhos inusitados. Aos poucos... Talvez seja este o problema maior: a gente sempre quer "pra já", não é?
Um final de semana de paciência produtiva, beijocas

Lilian disse...

Para nós que estamos longe, que vemos as imagens apenas pela tv, já é chocante. Imagina ver, conviver, sentir ao vivo o horror de tantas mortes, sentir a força da natureza contra o ser humano e sua imprudência, ver o sofrimento de mães aflitas. Nada posso fazer querida, além de me solidarizar e rezar, rezar muitos pelos que foram e principalmente aos que ficam. Um grande beijo

Cristina disse...

Eliane
Nós que estamos de longe vendo pela tv ficamos tão agoniadas e imagine você vendo isso de perto. Conte com minhas orações por você e por todos esses que sofrem. Fiquem com Deus! Bjssssss

Queremos falar de música! disse...

Oi!
Tudo o que está acontecendo é muito triste...desejo melhoras para todos vocês!
Bom final de semana
;*
Marina

Flor de Lótus disse...

Oi,Querida!Nossa o problema é que o ser humano se acha dono da natureza e acha que ela esta ai para nos servir e acha que não precisa respeitá-la e dá no que dá.
Mas com certeza nos reergueremos após toda essa tragédia.
Beijosss

a vizinha disse...

Ninguém merece estar num CTI vendo o sofrimento dos outros como se já não fosse suficente o seu próprio. Ou talvez seja por isso mesmo. Ver como os outros sofrem também ...

Bubby disse...

Minha amiga Eliane,

Assistir de uma UTI a tragédia nas cidades serranas é duro e não existem parâmetros comparativos.

As eleições vieram e, se foram, mais uma vez, os mesmos foram eleitos com algumas exceções como o Cesar Cidade da Música Maia.

As ocupações irregulares não são só dos pobres, são também dos que querem um lugar privilegiado e paga uma taxa em uma prefeitura para aprovação da planta e construir a sua magnífica casa.

Enquanto houver os $$$ de aprovação e legalização das construções irregulares estas tragédias irão sempre acontecer e aí quem paga é o justo que não suborna, que não pede um jeitinho para as coisas andarem como eles querem e etc.

Adoraria morar no Leblon e comprar apartamentos lindeiros para ampliar o meu patrimônio, mas, meu salário não permite, mas tem político que consegue apenas com seu suado salário.

Sabiam que o IPTU aumentou?

Que Deus nos proteja e aos necessitados também!

Bybby sabe Bubby diz!!

Lucia Lombardi disse...

Nao amiga, nao estamos de maos atadas, podemos orar e a oracao sincera alcanca o ceu! Sabemos que a dor nao e facil, perguntei para mim mesma, Senhor o que seria pior saber a noticia de uma doenca grave ou viver esta catastofe, e a resposta veio na hora: Posso todas as coisas naquele que me fortalece! Amem.
Beijos Lucia

M.Rosario//BENDIZER disse...

Amiga querida, mãos atadas é uma situação muito difícil. Vendo tanta tristeza pela TV fico me perguntando sempre ... Meu Deus o que estamos fazendo com nosso planeta... E os políticos os que estão fazendo com nosso $$$, que esperam uma tragédia que levou tantas vidas para anunciar, aparecer, virar papagaio de pirata, uma lastima!!
Ando meio sem força amiga, a médica mudou algumas medicações para melhorar a coragem. Um abraço muito apertado para vc querida :)

Isabel A.W de Nonno disse...

Eliane,

Fico feliz de saber que esta de volta! De mãos atadas, sentimento corriqueiro... porém, se mexermos um bocado as mãos, as cordas se soltam e às vezes conseguimos escorregar as mãos dali.Uma vez livre podemos tentar soltar pessoas próximas, que vão ajudar outras e assim por diante; É a corrente do bem! E ela ajuda, a como ajuda!

Beijo grande,

Bel.

Maria Cecile disse...

Eliane, boa noite!
Que situação... algumas previsões para o ano já anunciavam catástrofes naturais. Mas dessa magnitude... foi estarrecedor.
E também imagino a sua situação, C.T.I.
Só mesmo empurrando, como seu último post já dizia.
Vamos seguindo com fé e procurando fazer sempre um pouco mais do que está ao nosso alcance.
Um beijo amada, fica bem!

Lulu disse...

Que bom vê-la de volta! Fico imaginando você, que bem sabe o valor da vida, presenciar tantas perdas e tanto desespero. Eu já nem gosto mais de ver os noticiários. Essa chuva que não passa!! Mais corpos sendo encontrados, até de bebês com poucos meses de nascidos! Famílias inteiras dizimadas... dói na alma!
No ano passado, exatamente por essa época, dois de meus filhos estavam em Itaipava, para um casamento. Eles lembram que choveu muito, forte, mas sem causar maiores transtornos. Fico imaginando se fosse esse ano, eles lá e a gente aqui talvez sem notícias... isso me faz me sentir mais consternada com toda essa tragédia...

Papoula p linda Hortensia disse...

Bom dia linda Hortensia amadinha, que tenhas um domingo tranquilo e sereno, beijinhos carinhosos

Maria Cecile disse...

Bom dia Eliane!
Bom dia Papoula, blog!
O povo ajudando, solidariedade é tudo de bom!
Beijos pra ti e bom domingo, domingo aparentemente ameno, tranquilo. bjbjs.

Eliane Furtado disse...

Meus amigos e amigas, voltando devagarinho. Me prdoem ainda não poder responder um a um.
\meu abrço apertadinho.

a vizinha disse...

SALVE |! SALVE DONA LILI !!!! tranquila aí se recuperando. Um alô geral é mais que suficiente ! e pra não deixar de reclamar ... acordei com a cantoria. Mais uma coisinha: bastava o papa tirar com a mão mesmo um rubi do seu anel e mandar aqui pros necessitados. Uma bénção nessa hora é pouco, pouquissimo. Nada mesmo.

Silvana disse...

Bom dia Lili, que bom estar com vc aqui, estamos com muita saudade. Beijinhos.

Daniel Savio disse...

Realmente esta tagédia da Região Serrana vai ser uma marca triste na nossa história, mas também vai ser uma marca para a solidariedade Brasileira...

Fique com Deus, menina Eliane Furtado.
Um abraço.

Anônimo disse...

http://anxiety.bloguista.net