quinta-feira, 14 de janeiro de 2010

Temos que nos amar mais


O que faz alguns homens e mulheres se destacarem entre tantos no mundo? A bondade, o bom coração, o desprendimento ou a atitute? Um pouco de cada, mas creio eu que é preciso ser acima de tudo uma pessoa altruísta. Ter uma atitute altruísta pode ser interpretada como caridade. Agir de forma altruísta é dar-se ou beneficiar alguém. Colocar o outro acima de qualquer interesse individual. Altruísmo pode ser sinônimo de solidariedade. Isto. Ser solidário. A palavra foi criada em 1830 pelo filósofo francês Augusto Comte para caracterizar o conjunto das disposições humanas, que inclinam os seres humanos a dedicarem-se aos outros. Somos quase duzentos milhões de habitantes no Brasil, a quinta nação mais populosa do mundo. Porque a maioria de nós não consegue ter uma atitute assim: altruísta? Muito simples. Muitos, quase todos, preferem as atitutes pequenas, egoístas. Enquanto outros pensam na humanidade como um todo. No bem estar geral.
Nesta nova história de minha vida, que começou em 2007, estou sempre diante de pessoas maravilhosas, altruístas, que olham o próximo com um amor sem igual. Dona Zilda Arns era assim. No discurso que proferia no exato momento que o terremoto sacudiu Porto Principe, no Haiti, ela finalizou sua missão por aqui lembrando:
"Como os pássaros, que cuidam de seus filhos ao fazer um ninho no alto das árvores e nas montanhas, longe de predadores, ameaças e perigos, e mais perto de Deus, deveríamos cuidar de nossos filhos como um bem sagrado, promover o respeito a seus direitos e protegê-los."
É deveríamos mesmo nos amar mais, nos proteger mais, cuidar um do outro. Sem nada em troca.
Apenas com o desejo de ver cada um feliz.





15 comentários:

Papoulas p a DAMA DO BRASIL disse...

Bom dia Lilizinha, esta foi uma perda gigantesca, uma mulher/ser humano/bondade/coragem/coração lotado de amor e por aí vai, encontramos poucas e o dia que o homem para de olhar para o próprio umbigo e olhar a sua volta, o mundo será muito melhor!

Cada um de nós fazendo um pouco por aqueles que precisam não só financeiramente mas de AMOR, O MUNDO SERÁ COR DE ROSA COM BOLINHAS AZUIS , que esta DAMA DO BRASIL esteja em Paz e num lindo jardim florido, ela fez por merecer!

Eliane disse...

Bom dia Papoula. É o que sempre digo: a vida desaba de uma hora para outro. Não podemos deixar pendências.

Papoula p Lilizinha disse...

ôxeeeeeeeeeeeee e como desaba, ela e a Hebe, DOIS DESABAMENTOS INESPERADOS, vixiiiiiiiiiiiiiii!

Bia disse...

Bom dia,

Estamos vivendo situações extremas, que exigem atitudes e posicionamentos. Quando alguma coisa não vai bem comigo, eu paro e me pergunto: - como anda sua energia de amor? resolvido isso, o resto se resolve por si...

Zilda Arns fez sua passagem trabalhando naquilo que fazia de melhor: - Amar ao próximo...

Beijos

Lulu disse...

Bom dia, Eliane, bom dia pessoal do blog. Eu também usaria outra palavra, além de altruismo e solidariedade, complementando-as: compaixão. Uma palavra muito usada no budismo, e que significa "sofrer com", "compartilhar o sofrimento do outro"(nada a ver com o sentimento de pena).
D. Zilda Arns tinha a bondade no olhar, no sorriso, e passava uma grande sabedoria espiritual. Deve estar ao lado de Madre Tereza de Calcutá e Irmã Dulce, no céu.
Que Deus a tenha.
Mil beijos.

Alexandre F Maurity disse...

Papoula e Eliane,
O que é desabar o mundo? Podemos encarar assim, que tudo deu errado e fim, mas, eu encaro como sendo missão cumprida, "Existem mais mistérios entre o céu e a terra que a vã filosofia pode imaginar".
Perdemos ou ganhamos? No caso de Zilda Arns, perdemos uma pessoa maravilhosa, mas ganhamos um exemplo de vida. Já a Hebe Camargo, podemos aprender, talvez, como ela encara o problema que está passando e, ela poderá aprender algo com esse estágio de sua vida também.
É o que eu sempre digo e já escrevi no Blog, “Viver é um eterno aprendizado, saber viver é parte da lição aprendida”.
Vamos rogar aos céus que esse mal que aumenta a incidência vertiginosamente, faça-nos acordar e repensar o jeito que vivemos e nos alimentamos, como é dito na doutrina espírita, estamos de passagem. . .
Que o dia de hoje, seja de temperatura amena e cheio de alegrias a todos!!
Beijos meninas!

Eliane p/Lulu disse...

Pois é Lulu, mas as pessoas confundem compaixão com pena.
Amor, Lulu, como é bom amar. Despretenciosamente.

Eliane p/Bia disse...

Bom dia Bia. Assino embaixo.

Eliane p/Alexandre disse...

É mesmo. O que é desabar? Na verdade tudo tem um tempo.E todos.
Um quinta de bos mergulhos na vida.

Lulu disse...

"Sobre as ruínas de um sonho perdido, eleve grandioso edifício de seus ideais" - pensamento dos meus tempos do Assunção....engraçado, tem uns que a gente nunca esquece, não é?
Como esse, também: "mais vale uma cabana aquecida pelo amor que um castelo gelado pela indiferença".
Eliane, compaixão e amor são sentimentos irmãos... na compaixão vem embutido o amor, esse amor despretensioso que você fala. O amor ágape, como define o apóstolo Paulo: "O amor (ágape) é paciente, o amor é amável. Sem inveja, ele não tem ostentação, ele não é orgulhoso. Não é rude, ele não é interessado, ele não se irrita facilmente, ele não mantém nenhum registro dos erros. O amor não se deleita com o mal mas rejubila com a verdade. Protege sempre, confia sempre, sempre tem esperança, sempre persevera. O amor nunca falha.” (I Coríntios, 13, 4:8).
Beijos.

Silvana disse...

Boa tarde blog, boa tarde Lili, a vida é muito esquisita mesmo, pode parecer estranho para alguns mas quando uma pessoa pública morre eu fico penalizada mas passa,porém algumas me fazem sofrer e não saem da minha cabeça por muito tempo, Dona Zilda está sendo uma delas, porque tinha por ela uma profunda admiração e respeito, respeito que poucas pessoas conseguem merecer neste mundo de Deus. Estou estarrecida com essa desgraça tão injusta que os haitianos estão passando, pessoas miseráveis que mesmo assim mantém um sorriso no rosto, mas em tempo também devemos destacar o belíssimo trabalho que o Exercito Brasileiro está fazendo e também de muitas ONGS, entre elas a Viva Rio, e a nós não nos resta só rezar mas também ajudar de alguma maneira. Beijos para todos

Eliane para Francana do Leme disse...

Não fica assim estarrecida não.A vida é feita de inesperados. E tem cada um... Soube que nevou em Franca, que chique.

Fátima disse...

A última lição da d. Zilda foi a morte dela.Ela morreu como viveu,foi coerente até nisso!
Ser um grande ser humano é isso.Chamar a atenção de todos dando o exemplo, ensinando como se faz.Tomara tenhamos aprendido um pouco com isso tudo.Essa tragédia não pode ter sido em vão.
A natureza foi creul, mas os governates que saqueara o país e o deixou sem condições para lutar contra qualquer coisa foi muito pior.

Vera Henke disse...

Boa noite Eliane!
Boa Noite Blog!
Gostei muito do que a Fátima escreveu. Dona Zilda não concorreu Nobel da Paz ele foi dado ao presidente Obama.... Ela viveu como missionária fez da sua profissão uma linda missão. As crianças e os idosos, se, são mais respeitados é devido a nobreza desta mulher...
Perdemos um grande pessoa.
Bjs
vera

Eliane agradece disse...

Bom dia pessoal. Passei aqui para agradecer a presença de todos neste tópico, de norte ao sulllllllllllllll e a visita de todos os nossos olheiros de todas as partes do mundo.
Hoje é dia de música no Blog. Vejam no tópico do dia. Um beijo em cada um.