sexta-feira, 8 de janeiro de 2010

Isto foi uma vergonha!


Boris Casoy pecou. O experiente jornalista da Rede Bandeirantes de Televisão está na berlinda desde o inicio do ano. Sem saber que ainda estava no ar, Boris Casoy ofendeu dois garis no “Jornal da Band”, de quinta-feira, dia 31. Os varredores de rua participavam de uma reportagem desejando feliz ano novo aos telespectadores do jornal no último dia de 2009. Sem saber que estava no ar, com o audio aberto, ele soltou a voz e debochou de dois garis que com suas vassouras sorriam no ar felizes. Além do deboche, seu comentário veio cheio de preconceitos. No dia primeiro de janeiro ele se desculpou ao vivo e considerou sua frase"infeliz." Respeitado por seus comentários, ficou famoso em todo o país quando criou o jargão "isto é uma vergonha!", que era profetizada logo após alguma reportagem que não combinasse com ética e mostrasse desvio de conduta ou falha de valores morais. Filho de judeus, nascido em fevereiro de 1941, o jornalista sentiu na pele o que é o preconceito ao longo de sua infância. Ele tem sequelas físicas devido a uma poliomiliete contraída no primeiro ano de vida. Mas a grande marca, segundo ele mesmo afirmou em entrevista, foi a psicológica gerada pela discriminação. Até os nove anos, Casoy praticamente não podia andar. Só depois de operado nos Estados Unidos recuperou os movimentos. -"Como não podia andar, era um grande ouvinte de rádio, admirava aquele milagre da transmissão da voz", disse uma vez. Agora ele está no meio de um fogo cruzado e vai ser processado pela Fenascon (Federação Nacional dos Trabalhadores em Serviço, Asseio e Conservação, Limpeza Urbana, Ambiental e Áreas Verdes). A Federação já protocolou uma ação civil pública contra a Band e o apresentador, em São Paulo. Não gosto de julgamentos, não gosto de defesas exacerbadas e muito menos de coorporativismo, mas esta não é a primeira vez que uma gafe deste tipo acontece com jornalistas e autoridades que falam bobagens com microfone aberto. Nesta história o mais grave, na minha opinião, é que quando falamos para público, quando somos porta-voz de uma sociedade, devemos ser imparciais, justos e apenas transmitir o que vemos, o fato em si. Comentários sobre isto ou aquilo, notícias sobre este ou aquele devem ser dadas como o público espera dos jornalistas: com rigor e imparcialidade. Não devemos, não podemos ter duas caras diante da sociedade. Nossas opiniões e desabafos devem ser feitos em casa, sem tetemunhas. O episódio não diminui a capacidade dele como jornalista, mas sem dúvida mancha a carreira de Boris. Mas o pior de tudo: abala a admiração de seus fiéis telespectadores.







16 comentários:

Papoula dá ZERO p Boris disse...

Bom dia queriduxa, mas q bola fora do Boris, vixiiiiiiiiii!

Vc tem toda razão qd diz q pessoas públicas tem que ter muito cuidado ao falar para acontecerem fatos como este e tantos outros que temos conhecimento e é uma pena que "O MITO SEM DEDO" não tenha noção do que seja ética, educação, etc, etc, etc, eita homizinho p dar bolas foras, É O CAMPEÃO!

Para este furo do Casoy dou NOTA ZERO!

LIndo dia p vc queriduxa e super profissa.

Gelcio Cunha disse...

Concordo inteiramente com vc. Acrescento apenas que quase sempre os grandes comunicadores, âncoras ou apresentadores fazem diante do público um discurso falso. Na realidade o que eles querem é apenas ibope (sinônimo de fama e grana no bolso). na realidade são prepotentes, vaidosos em excesso, só pensam em dinheiro e poder.No caso do Boris ele apenas mostrou o seu lado ruim, que todos nós temos, uns mais, ou muito mais que os outros. Ninguém é melhor que ninguém.Por mais humilde que seja um trabalhador ele merece respeito, consideração e carinho. Quanto as minhas férias, na verdade serão a partir de segunda-feira. Parabens pelo blog.

Gelcio Cunha disse...

Concordo inteiramente com vc. Acrescento apenas que quase sempre os grandes comunicadores, âncoras ou apresentadores fazem diante do público um discurso falso. Na realidade o que eles querem é apenas ibope (sinônimo de fama e grana no bolso). na realidade são prepotentes, vaidosos em excesso, só pensam em dinheiro e poder.No caso do Boris ele apenas mostrou o seu lado ruim, que todos nós temos, uns mais, ou muito mais que os outros. Ninguém é melhor que ninguém.Por mais humilde que seja um trabalhador ele merece respeito, consideração e carinho. Quanto as minhas férias, na verdade serão a partir de segunda-feira. Parabens pelo blog.

Lulu disse...

Com essa, Boris Casoy simplesmente des-pen-cou no meu conceito. Eu vi no YouTube o pedido de desculpas, mas está mais que óbvio que ele fez isso tentando evitar um processo. Se eu fosse os garis, botava um processo em cima dele! Acho que não houve quem não tivesse ficado indignado.
Com isso, ele tornou-se vítima de seu próprio jargão. O que ele fez É UMA VERGONHA!
Tenham um ótimo dia!

Velejando nas Letras disse...

Esse tipo de preconceito e arrogância são inaceitável nos tempos atuais. O que ele não pensou antes de dizer essa besteira é que todos nós passamos muito bem sem o jornal da Band, mas não podemos viver sem o serviço de coleta de lixo. O "mais baixo na escala de trabalho" como ele disparou como uma metralhadora em off, é um trabalho digno e um bem necessário e essencial para toda a população. Nota zero para o Sr.Boris Casoy. Que feio!

Fátima disse...

Só posso dizer que ,graças a Deus os microfones estavam ligados dessa vez e os garis poderão processa-lo...quantas vezes ele não terá ofendido outros ,que sem provas concretas, nada puderam fazer!!!
Muuuito feio!!!

a vizinha disse...

Sinceramente, o comentário foi infeliz sim , quem tem um microfone na frente tem que tomar cudado com o que diz sim, mas quem já não fez ou pensou numa coisa desse gênero ? não vamos atirar pedra nele !

Rodrigo disse...

Bom dia Blog.
Bom dia Dona Eliane.

È engraçado mas, não me surpreendo com essa do Boris. A vida vai nos ensiando que quanto mais arduos em críticas e bater no peito... Lá no escurinho do cinema, quando não tem ninguém olhando a mascara é colocada de lado.
Enfim, moral da história:

- Ética, verdade, honestidade é fazer a coisa certa quando ningúém está olhando ou ouvindo né Boris???

Beijos
Rodrigo

Célia Serafim disse...

Eu acompanhei essa história. Vi a gafe. É assim, o Borys sempre foi um jornalista elitista, tanto que a equipe dele sempre está separada dos outros na redação e normalmente está amarrada em contrato junto com ele. Agora o que aconteceu na verdade é que vazou o comentário que ele fez (como faz sempre). Desta vez ele deu azar porque o audio estava aberto. Mas é isso mesmo. Vc sabe como são certas pessoas de tv. Tem gente que se considera grife e faz isso msmo. Não acho que ele é exemplo da maioria, mas também não está sozinho nesta. Tem outros que fazem a mesma coisa, mas com os microfones fechados rsrrsrsr. É por essas e outras que eu não tenho mais saco pra TV. Esses tem trabalho e um bom salário.

Vera Henke disse...

Querida Eliane!
Realmente preconceituoso, repetiu a imagem que viveu. Pecou, porque ele é esclarecido,teve recursos para resolver suas frustrações pessoais mas não curou-se repetiu o mesmo comportamento o qual ele tanto criticava. Que pena. A máscara caiu.
O que ele queria por acaso seriam os votos do governador de Brasília?, dos que colocam dinheiro em meias, cuecas, bolsas?
Cautela no falar e no agir....deveria já ter aprendido....
Bjs
Vera do sul com muito calor.

esmeraldo disse...

Oi Eliane, o comentário do Boris foi impróprio e um sinal do preconceito que é latente na sociedade e, por que não?, entre os jornalistas. Mas concordo com você: julgamentos são sempre complicados. A "condenação" para ele já é a marca que fica na própria credibilidade. Como você diz, os apresentadores devem ter mesmo cuidado. Acredito que mais gente ouviu o áudio na internet do que na TV. uma boa tarde para vc.

Ro de Sampa chuvosa disse...

Assim como papoula, Vera, Fatima concordo com elas. Preconcceito de qq tipo é uma gafe geral. Não importa de ganham altos salários e são garis! O que importa não está na moda COMPAIXão!!! Beijos :)

Bia disse...

Boa tarde,

Realmente é lamentável que ainda existam pessoas com idéias tão preconceituosas e mesquinhas, mas elas existem..., estão por toda parte...
Boris não foi o 1º e nem será a última celebridade a dizer asneiras vergonhosas. Conhecemos vários casos, que já sairam da mídia, mas aconteceram..., com a Rainha da Inglaterra, o Papa Bento XVI, Chefes de Estado,Prefeitos,etc...
Penso que não podemos atirar as "pedras", porque se esse tipo de coisa ainda acontece, temos a nossa parcela de responsabilidade. Mesmo sendo "apenas" omissos.

Beijos e ótimo findi a todos!

Eliane disse...

"O preconceito tem mais raízes que os princípios." Frase de Maquiavel.
Obrigada a todos pela aprticipação neste tópico.

Carlos disse...

Borys Casoy foi infeliz no seu comentário. Sendo um profissional de comunicação e um formador de opinião.Deveria ser mais cauteloso com as palavras, e a maneira que se expressar. Errou sim, errou feio e deve se retratar.O que me preocupa é a maneira de que algumas pessoas querem se valer do fato para se promever as custas dos outros. " "Isso é uma vergonha Borys" que errou, " isso é uma vergonha sindicatos dos trabalhadores" por querer se promover.

Eliane disse...

Carlinhos vai lá no dia 13.
Voltaaaaaaa