sexta-feira, 20 de novembro de 2009

Só vale gritar pelos nossos direitos


Dizem que sou da geração do grito na televisão. Aquela geração que os chefes gritavam alto e a adrenalina era necessária para colocar todos em movimento antes do jornal ir ao ar. Acho que quem falou isto para mim, tinha razão. Me lembro de minha mãe dando uns gritinhos comigo quase sempre. Gritar é um hábito horrível. E eu aprendi a controlar há muito tempo. Mas de vez em quando, escorrego. Na verdade a gente só deve gritar mesmo pelos nossos direitos. Aí sim, nossa voz deve ser ouvida. Mas fora isto, não é nada saudável. Especialmente no amor. O amor não merece gritos e chiliques.
Hoje é feriado em 217 cidades de 11 estados brasileiros: dia da consciência negra. Um dia especial para minha sobrinha de coração Bettina, que é mulata, e teve o visto dela negado pela embaixada dos Estados Unidos para ir à Disney. Os pais, brancos, colocaram a boca no mundo. E agora, lá vai Bettina se encontrar com Mickey, Pateta e Branca de Neve na próxima semana. De vez enquanto é preciso gritar mesmo! Menos no amor, menos no amor. Bem, no caso de Bettina, o grito foi por amor e justiça.
Um bom dia para quem trabalha, um bom feriado para os demais. Deixo um texto lindo de Ghandi para distrair vocês e um aviso: eu volto, mas sem hora marcada. Um grande beijo.

Um dia, um pensador indiano fez a seguinte pergunta a seus discípulos:
- Por que as pessoas gritam quando estão aborrecidas?
- Gritamos porque perdemos a calma, disse um deles.
- Mas, por que gritar quando a outra pessoa está ao seu lado? - Questionou novamente o pensador.
- Bem, gritamos porque desejamos que a outra pessoa nos ouça, retrucou outro discípulo.
E o mestre volta a perguntar:
- Então não é possível falar-lhe em voz baixa?
Várias outras respostas surgiram, mas nenhuma convenceu o pensador. Então ele esclareceu:
- Vocês sabem porque se grita com uma pessoa quando se está aborrecida? O fato é que, quando duas pessoas estão aborrecidas, seus corações se afastam muito.
Para cobrir esta distância precisam gritar para poderem escutar-se mutuamente.
Quanto mais aborrecidas estiverem, mais forte terão que gritar para ouvir um ao outro, através da grande distância.
Por outro lado, o que sucede quando duas pessoas estão enamoradas?
Elas não gritam.
Falam suavemente.
E por quê?
Porque seus corações estão muito perto.
A distância entre elas é pequena.
Às vezes estão tão próximos seus corações, que nem falam, somente sussurram.
E quando o amor é mais intenso, não necessitam sequer sussurrar, apenas se olham, e basta.
Seus corações se entendem.
É isso que acontece quando duas pessoas que se amam estão próximas.
Por fim, o pensador conclui, dizendo:
"Quando vocês discutirem, não deixem que seus corações se afastem, não digam palavras que os distanciem mais, pois chegará um dia em que a distância será tanta que não mais encontrarão o caminho de volta"


15 comentários:

Dragão luta p SEUS DIREITOS disse...

Grandeeeeeeeee tópico, bom, muitooo beommmm mesmoooooooooo!

Jesus, brigar, gritar, lutar pelos nossos direitos, affffffffffffffffffff, faço isto há anos e sinceramente ando muitooo cansada de tudo isto, é um sacooooo vc ter q viver brigando para conseguir o que É SEU POR DIREITO!

Lindaaaaaaaaaa viagem para Bettina, um absurdoooooooooo o que fizeram e muito bem fizeram os pais de colocarem a boca no mundo, em 2010 ainda acontecendo este tipo de coisa é SURREAL mas SABEMOS q acontece!
Bettina, por favor, leve meus beijins para Branca de Neve e seus anões menossss p o ZANGADO, quando ele melhorar o humor eu mesma vou lá e SPLASH na bochechinha dele, rs,r,sr,sr,sr,rs... lindoooooooo feriadão para todos e LUTEM POR SEUS DIREITOS, JAMAIS ABANDONEM ESTA LUTA!

Eliane disse...

Acho que vc ainda vai trabalhar em uma operadora de telefonia ksksksks
Vem cá, vc não tem pistolão lá?
Bom feriado Dragão. Vai voar?
vOLTE TÁ?

Lulu disse...

Muito boa (aliás como sempre) sua postagem... e lindo o texto de Gandhi... é exatamente por aí! Essa semana recebi um texto por e-mail que não tem a beleza do texto de Gandhi, mas que também revela muita sabedoria:

O BARULHO DA CARROÇA

Certa manhã, meu pai, muito sábio, convidou-me a dar um passeio no bosque.
Ele se deteve numa clareira e depois de um pequeno silêncio me perguntou:
- Além do cantar dos pássaros, você está ouvindo mais alguma coisa?
Apurei os ouvidos alguns segundos e respondi:
- Estou ouvindo um barulho de carroça.
- Isso mesmo, disse meu pai, é uma carroça vazia...
Perguntei ao meu pai:
- Como pode saber que a carroça está vazia, se ainda não a vimos?
- Ora, respondeu meu pai, é muito fácil saber que uma carroça está vazia por causa do barulho. Quanto mais vazia a carroça maior é o barulho que faz!
Tornei-me adulto, e até hoje, quando vejo uma pessoa falando demais, gritando (no sentido de intimidar), tratando o próximo com grossura inoportuna, prepotência, interrompendo a conversa de todo mundo e querendo demonstrar que é a dona da razão e da verdade absoluta, tenho a impressão de ouvir o meu pai dizendo:

...Quanto mais vazia a carroça, mais barulho ela faz!

Um beijo enorme para os queridos blogueiros e que este dia da Consciência Negra seja de muita reflexão.

cacau disse...

Eu odeio gritos, mas cresci numa família que gritava por tudo e quando vi estava fazendo exatamente a mesma coisa com a pessoa que mais amo no mundo, meu filho. Hoje vivo que nem o pessoal do AA, NA e tantos outros anonimos por aí: 1 dia de cada vez...tem dias que é de doer, mas outros são mais calmos...outro dia ouvi numa novela um provérbio que dizia assim: "...se o passado foi doloroso, vale apena arriscar no futuro...as vezes um guerreiro tem que queimar a ponte atrás de si pra não ter a tentação de voltar pra batalha..." é o que eu preciso fazer...queimar todas as minhas pontes...

Zel... gritar num pooooode! disse...

Alô, alô, Sampa chamando Rio!!!!!
Boa Noite Eliane e blog!!!!!
Que lindo texto!

Ah, como eu gostaria de alcançar o Nirvana, a abstração total, as ondas alfacerebrais, a meditação transcedental... Tenho forte pressentimento de que não vai ser nessa encarnação não... hahahahaha!

Acho que não estamos livres de estourar uma vez ou outra.
Afinal, ninguém é de ferro pra conseguir reagir sempre com a milenar sabedoria zen.
Acredito que sentimentos fortes são normais, as reações exageradas é que atrapalham.
Mas o problemão é quando esse descontrole se torna uma rotina, porque afeta os que convivem conosco e a nós mesmos.
Gritar humilha e não resolve nada. Como diz a história da carroça barulhenta acima, (aliás, linda, Lulu) quem tem bons argumentos não precisa gritar.
Para sermos firmes não precisamos ser grosseiros.
Venho aprendendo que quanto mais a gente grita e se desequilibra, menos credibilidade tem.
E no amor então... gritar é nefasto. A violência verbal muda o sentido das palavras... e elas têm peso. Uma vez ditas estarão na memória de quem ouve para sempre. Huuummmm, nada bom...

Hoje Dia da Consciência Negra, é um bom dia para se refletir em tantos gritos mudos para ouvidos surdos... pela luta por direitos humanos.

Beijos e bom fim de semana, bem calminho, pra todos!

Vera o sulll disse...

Querida Eliane!
Tuas postagens são lindas e levam a reflexão. Fazer valer os nossos direitos muitas vezes é difícil ,mas lutar por eles nos fortalece, principlamente, se abre perspectiva pra que outros tb se beneficiem. O triste é ter que fazer "valer" direitos elementares através de "luta" de "gritos".
Devemos ter esperança que um dia as coisas sejam diferentes e que se fale só sussurrando....
Bjs
Vera

Paula disse...

Eu particularmente sou super a favor destes feriados para concientizacao.
Quero o dia do branco. Alias da escrava branca.
Liliiiiiiii!!!!!!!!
To com saudades!!!!!b
Bjao
"Isaura"

Dragão a CAÇA de LIli disse...

Alouuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuu, tem alguémmmmmmmmm por aíiiiiiiiii???

Liliiiiiiiiiiiiiiiii, onde andassssssss???

Vem cá, tem LIVRO DE RECLAMAÇÃO aqui neste blog???

Acho bom vc aparecer logoooooo pq senão vc será DESTITUÍDA DE DONA DO BLOG P "PORTEIRA" do blog, viu?

Eliane Furtado disse...

Estou na área sempre. Só de olhooooooooooooooo. Muito folgada. Demora a entrar, tira férias, fica voando e vem com esta história nova. Fica sempre inventando moda e não é costureira nem nada. Livro de reclamação? Vou pensar em uma boa resposta. Vai dormir breve na laje e torrar.
Pessoal, tudo bem aí?
Paulinha, que saudade. Não estou mais aguentando.
Escrava branca? Lindaaaa escrava.

Dragão p ESCRAVA DO CERRADO disse...

Camelinhaaaaaaaaa, tem muita ROUPA para lavar no TANQUE do cerrado????

Lelelelê, vida dura esta de ESCRAVA DO CERRADO, vou ver se consigo p aqui sua CARTA DE ALFORRIA, kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk...

Dragão levando gente p O TRONCO disse...

Não vem não Lilizinha pq Six STARS jáaaaaaaa eraaaaaaaaaaaa, só sem vizinho que o jardineiro resolve fazer podas no feriadão, vou mandar p O TRONCO DA SERRA, ME AGUARDEEEEEEEEE!

Anônimo disse...

Eu tenho que aturar esta vizinha!
CANTEI E SUBI DE TÓPICO. fUI.

CHIQUINHA disse...

Zel falou e disse! Tantos gritos para ouvidos surdos? Tenho certeza que meus gritos não chegam ao cerrado, vou acabar ficando rouca... A estória da carroça é muito boa. Vou tratar de colocar mais peso na minha, que ùltimamente descarregou alguns pacotes por aí. Mas tbm não dá,né? Tem horas que ela fica tão pesada que aí emperra, tem que dar uma esvaziada.
É, Dia da Consciência Negra é bom para refletir sim, mas os que relamente precisam não estão nem aí!
Vcs,queridos blogueiros,curtam o feriado, porque este blog é de estirpe,todos respeitam os direitos humanos. Menos a "visita íntima" para os bandidos que estão na cadeia, concordam?
Eu estou aqui Lêlê,lêlê...
Hoje a escrava sou eu!
Fui...
Bjs

Ro aprendendo p/ Eliane que já aprendeu disse...

Belo texto, tenho muito a aprender. Me sinto exatamente assim, quando grito distante daquilo que preciso.
Mas claro não justifica.
Um alô amiga, bem baixinho pra você:)

Claudio Renato disse...

Oi, Eliane

Lindo o texto do Ghandi. Gostaria de acrescentar que o grito é uma das marcas registradas das pessoas autoritárias. E os autoritários são fracos, porque não tem autoridade.

Depois de descobrir que palavras em caixa alta na Internet representam berro, grito, estou tentando me controlar...TENTANDO...

Beijo!

CR