quarta-feira, 24 de junho de 2009

Aquecendo as asas para alçar voo




Você nasceu com asas? Sorte sua se a resposta for sim. Não é todo mundo que nasce com elas. Quem nasce com asas, nasce para viver um voo independente, mas paga um preço alto por isto. Os homens, por exemplo, detestam mulheres independentes. Fingem que gostam. Já as mulheres, querem ter um homem que tenha posição na vida, culto, que traga dinheiro para casa. Homens assim precisam voar para subir na vida. Mas aí, as mulheres não gostam muito e tratam de cortar as asinhas deles. Complicado viver com asas, mas mais difícil ainda é viver sem elas.
Tenho uma amiga -como eu - que nasceu com asas. Está lá no livro "Atraídos pelo amor."
Ninguém deve abdicar de suas asas. Entristece. Quando crianças, nossas mães aprimoraram o apetrecho e com o tempo ele foi ficando mais lindo, grande, forte e com isto conseguimos dar vôos altos, apesar de algumas tiros e estiletes que nos pegaram no ar.
Não temos que ter asas apenas para vôos altos. Temos que também senti-las e às vêzes dar asas à nossa imaginação. Ter asas não necessáriamente quer dizer abandonar as raízes. Mas o que noto, é que o tempo teima em queimar nossas asas, nossa imaginação, nossa ousadia. Afinal, são tantas as quedas que, às vêzes, nós mesmos as quebramos para evitar sair do chão novamente. Abdicamos delas. Cair na maturidade pode ser fatal. Mas viver sem voar pode ser ainda pior.
Hoje, dia de São João Batista, temos uma saída: acender a fogueira. Porque a luz do fogo irradia outra luz. A luz da sabedoria, a luz interior e o calor do amor. Assim diz a história.
Com a chama reacendendo, nada como experimentar voar novamente. Nem que seja nos pensamentos. E quem não tem asas, pegue carona em quem tem. Acender a fogueira hoje representa o movimento da sabedoria capaz de iluminar o pensamento, aquecendo o coração. E com ele aquecido, quem vai perder a viagem?
Aprendam a voar de vez em quando. E viva São João!
Dia de dançar a quadrilha, de tomar quentão e comer...canjica! Ôba!

19 comentários:

Rodrigo disse...

Bom dia !!!!!!!!!!!!!
Senhora Madre Superiora, homens gostam sim de mulheres independentes, bom, eu gosto!!
Lançar-se em voo é muito bom, o problema équando não calculamos a aterrizagem... (rsrsrsrs...)
Beijos, bom dia!!!!!

Rodrigo

Eliane disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Eliane disse...

Heheheheh. Demorou mas voltou. Graças!
E para ouvir o que as mulheres amam.
Também um homem que ama avassaladoramente...esperar o quê? Pena que estes homens arrumam logo uma dama para dançar a quadrilha.
beijos e liga liga.

a revisora disse...

Fogueira pra mim é lembrança de festa de São João. Batata assada, milho assado. Aquele barulhinho da madeira estalando, ´delllliiicia !
Quanto às asas... vc deu mesmo asas à imaginação ! As minhas levam onde eu quiser. Vôo solo e independente, sem dar satisfação.

Eliane disse...

Voo solo é tdo de bom, porque a gente não tem que dar satisfação.
Mas dar asas para imaginação...acompanhada... é tão bom quanto milho assado e canjica!!!!

Camélia do Cerrado disse...

Bom Diaaaaaaaaaaaaaaaaa
Viva São João!!!!!!!!!!!!!!!!!
Acende a fogueira do meu coração....
E vamos com tudo hoje, e dar asas a imaginação, eu vivo dando...
Rodrigão da Veroca vc voltou, andou sumidinho Lord, assim não dá. Esses Lordes vão e voltam, nos abandonam. Dragão é que vai gostar de saber desse presente de Rodrigão Hoje - Dia de São João.
Quem colocou papéis na bacia? Quem enfiou a faca na bananeira?
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
Ótimo dia para todos e aproveitem é hoje só, depois só daqui há um ano.
Bjs mil
Camelinha

Pantaneira voadora disse...

As vezes penso que tenho asas e é ótimo! Viajo muuuuito ,mas na verdade as apararam na adolecencia (eu era muito moderna ! rsrs) e quando crescem de novo eu mesma trato de apara-las...é inconciente ,claro!Mas com o que me resta ainda me leva a lugares incriveis!Da minha imaginação ninguem corta, nem eu!

DRAGAO BEIJOQUEIRO abre sua barraca disse...

VIVA SAO JOAOOOOOOOO, ADOROOOOOOOOO ESTAS DATAS FESTIVAS para voarrrrrrrr e caprichar nas festancas e gostosuras que rolam nas barraquinhas e ja vou logo avisando, a minha barraquinha e a DO BEIJOOOOOOO!!!

Quem vai quererrrr BEIJINS DE DRAGAO??? Prometo nao queimar as bochechas dos PRINCIPES massssss, se aparecer algum MANE, TORROOOOOOOOOOO, rs,rs,rs,rs,rs,,rs...

Voarrrrrr livremente, alcar voo sem direcao, seguir o ventim do inverno e baoooooooooooooo demaisssss, lindo dia de SAO JOAO, beijins, beijins lindoquinhas e claro, LINDOCOS, espero vcs na BARRACA DOS BEIJINS!

Maria Alice disse...

que maravilha esse título "Aquecendo as asas para voar", já ví muita coisa aquecer para pegar embalo, mas as asas ... só você minha amiga. Quanta imaginação!!! Você realmente, é um baita escritora!!! Sou sua fã. Ah, gostaria muito de conhecer essa amiga que você cita no texto. Lí seu livro e achei essa histórinha (Asas para Voar) super picante, cheguei até ficar vermelha ... você me conhece, sou muito conservadora, mas confesso que adoraria viver um babadão desses (rsrsrsrs)
Beijos, bom dia!!!!

Lulu disse...

Bom dia, Eliane, bom dia demais blogueiros e olheiros, tenham um excelente dia de São João!
Acredito que vocês saibam a história da águia e da galinha, não? Cabe bem neste tópico:

A Águia e a Galinha

Era uma vez um camponês que foi à floresta vizinha apanhar um pássaro para mantê-lo cativo em sua casa. Conseguiu pegar um filhote de águia. Colocou-o no galinheiro junto com as galinhas. Comia milho e ração própria para galinhas, embora a águia fosse o rei/rainha de todos os pássaros. Depois de cinco anos, este homem recebeu em sua casa a visita de um naturalista. Enquanto passeavam pelo jardim, disse o naturalista:
- Esse pássaro aí não é galinha. É uma águia.
- De fato – disse o camponês. É águia. Mas eu o criei como galinha.
Ela não é mas uma águia. Transformou-se em galinha como as outras, apesar das asas de quase três metros de extensão.
- Não – retrucou o naturalista. Ela é e será sempre uma águia. Pois tem um coração de águia. Este coração a fará um dia voar às alturas. - Não, não – insistiu o camponês. Ela virou galinha e jamais voará como águia. Então decidiram fazer uma prova. O naturalista tomou a águia, ergueu-a bem alto e desafiando-a, disse: - já que você de fato é uma águia, já que você pertence ao céu e não a terra, então abra suas asas e voe! A águia pousou sobre o braço estendido do naturalista. Olhava distraidamente ao redor. Viu as galinhas lá embaixo, ciscando grãos. E pulou para junto delas. O camponês comentou:
- Eu lhe disse, ela virou uma simples galinha!
- Não – tornou a insistir o naturalista. Ela é uma águia.
E uma águia e será sempre uma águia. Vamos experimentar novamente amanhã.
No dia seguinte, o naturalista subiu com a águia no teto da casa. Sussurrou-lhe:
- Águia, já que você é uma águia, abra as suas asas e voe!
Mas quando a águia viu lá embaixo as galinhas, ciscando o chão, pulou e foi para junto delas.
O camponês sorriu e voltou à carga:
- Eu lhe havia dito, ela virou galinha!
- Não – respondeu firmemente o naturalista. Ela é águia, possuirá sempre um coração de águia. Vamos experimentar ainda uma última vez. Amanhã a farei voar.
No dia seguinte, o naturalista e o camponês levantaram bem cedo. Pegaram a águia, levaram para fora da cidade, longe das casas dos homens, no alto de uma montanha. O sol nascente dourava os picos das montanhas. O naturalista ergueu a águia para o alto e ordenou-lhe:
- Águia, já que você é uma águia, já que você pertence ao céu e não à terra, abra suas asas e voe!
A águia olhou ao redor. Tremia como se experimentasse nova vida. Mas não voou. Então o naturalista segurou-a firmemente, bem na direção do sol, para que seus olhos pudessem encher-se da claridade solar e da vastidão do horizonte.
Nesse momento, ela abriu suas potentes asas, grasnou com o típico kau-kau das águias e ergueu-se, soberana, sobre si mesma, e começou a voar, a voar para o alto, a voar cada vez mais para o alto. Voou... voou... até confundir-se com o azul do firmamento...

É verdade, todos temos uma águia dentro de nós, temos coração de águia. Temos asas para voar. Então, alcemos vôo!!!!

Eliane p/todas disse...

Meninas perna na bacia. Vamos acender a fogueira. Quem merecer, fogo neles.
Quem não merecer, vamos colocar as asas e fazer o voo juntinhos.
Bom dia Camelia, meu Dragão voador, Pantaneira itinerante, bom dia Lulu.
Maria Alice que maravilha vc aqui.
Gente, Alice está com um blog bárbaro. O pão com ovo. Aliás é paniscumovus. Assim? Coloca o endereço aqui.
Eu tb sou sua fã. Que bom que vc gostou do livro e da crônica. Foi inspirada nela que castiguei hoje. risos.
As crônicas são picantes, mas todas de amor. Muiiiiiiiiiiito amor.
Que jantar hem. Meninas. Ontem jantei muiiiito bem, bem acompanhada e só com gente que tem asas. Um must.
Uma boa tarde e esquentem a festa porque eu vou voltar.

Bia disse...

Bom dia,
"Navegar é preciso...."
Voar também...rs

Sérgio disse...

Boa tarde Gente....!!!
Viva São João, hoje é o dia, vamos viajar na imaginação, no pensamento, enfim viajar é bom de qualquer jeito, vamos dar asas a imginação ....!!!!!!

Quilma disse...

Onde tem festa de São João? Aqui no Rio???? Fogueira? Só se for de papel celofane......Então vou "voar" até o meu Recife, pular fogueira, comer mil e uma delicia e dançar quadrilha. É Lili,liberdade é tudo, sonhar e voar tbem.

Angela Lemos disse...

Aquecendo as asas para levantar vôo...Belíssima imagem amiga...
Parabéns!
Bjs

Eliane p/Kiki disse...

Kiki vai mesmo para Recife? Me leva? Adoooooro. E o niver? como vamos fazer sem vc?
Avisa tá?!

Eliane p/angela disse...

É Angela, levantar voo é muito legal. Estou sempre exercitando minhas asas. Mas na aterisagem...na aterisagem...(como diz Rodrigo) às vêzes me arrebento. Bem faz parte do voo.

eliane p/Bia e Sergio disse...

Bia querida, estou super em falta. Esta semana é do intervalo e a maior correria. Vamos combinar. Liga.
Vc no Blog é sempre uma alegria.
E vc também Sérgio.
Me acostumam muito mal.
beijo carinhoso...nos dois

Eliane corrigindo disse...

Esta história de não dormir direito dá nisso: em tempo sempre de correção, com olho vivo da revisora:
na resposta para Angela é "aterrisar " com 2 "R".